Tribunal de Justiça inaugurou da primeira sala-cofre antirroubo do estado


Nesta quarta-feira, 30 de maio, às 8:30, o Presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, Edvaldo Moura, inaugurou a primeira sala-cofre do estado, localizada no térreo do Tribunal. O local é um ambiente vedado, testado e certificado, que protege os servidores que armazenam quase 200 mil processos virtuais do Tribunal de Justiça e de juizados especiais de Teresina e do interior. A sala protege os equipamentos da central de dados contra fogo, calor, umidade, gases corrosivos, fumaça, água, roubo, arrombamento, acesso indevido, sabotagem, impacto, pó, explosão, magnetismo e armas de fogo.

Atualmente, a maior parte dos processos que passam pelo Tribunal de Justiça está em formato digital, daí a importância do investimento nesse tipo de segurança. De acordo com o presidente do Tribunal de Justiça, Edvaldo Moura, a importância da proteção desses dados é incalculável. “O Tribunal de Justiça do Piauí é o quarto do Nordeste a ter uma sala-cofre como esta. Não temos como calcular os possíveis prejuízos se algo acontecesse aos servidores do nosso sistema de computadores que armazenam os processos digitais de todo o sistema judiciário do estado”, afirma o Presidente.

O presidente do TJ faz, ainda, uma menção a um acidente em órgão público que já ocorreu no estado, quando houve grande perda de documentos e informações. “Se houvesse uma sala-cofre como esta na Secretaria de Saúde do Piauí, quando houve aquele incêndio, muita coisa teria sido preservada”, refletiu Edvaldo Moura.

De acordo com Hugo Teixeira, representante da Aceco TI, empresa responsável pela instalação da sala-cofre, o ambiente é tão seguro porque é feito com isolantes térmicos que podem proteger o que está lá dentro contra uma temperatura de até mil graus, por até uma hora, em chamas. “É mais seguro ainda porque é muito difícil que um incêndio dure tanto tempo em um só lugar, à essa temperatura. Isso diminui os riscos para os servidores dento da sala-cofre, em caso de incêndio”, afirma Hugo Teixeira.

A sala-cofre também possui dois aparelhos de ar condicionado que se alternam para manter a temperatura constante. O sistema funciona de uma maneira que não permite troca de ar ente o ambiente interno e externo, impossibilitando, assim, a entrada de fumaça ou qualquer tipo de gás que possa prejudicar os componentes eletrônicos.

Para entrar na sala-cofre existe um sistema de identificação rígido. “O sistema de identificação é biométrico, ou seja, só através da impressão digital de pessoas autorizadas pelo Tribunal de Justiça é possível abrir a porta. O acompanhamento de quem entra ou sai da sala e o controle de temperatura podem ser feitos à distância, através de um computador comum”, explica Hugo Teixeira.

A sala-cofre do Tribunal de Justiça foi adquirida através de pregão eletrônico e está orçada em 4 milhões e 700 mil reais. A sala-cofre da Aceco TI é produzida no Brasil com tecnologia da líder mundial de produtos para segurança física, a Lampertz, empresa alemã. Totalmente modular, a sala-cofre pode ser montada com o data center em funcionamento. É possível ampliá-la ou mudá-la para outro local, conforme a necessidade do cliente, preservando o investimento realizado.

Essa sala-cofre é certificada pela ABNT conforme o procedimento PE 047.01, devidamente acreditado pelo INMETRO. Ela é desmontável, móvel e expansível a qualquer momento, com um mínimo de interferência no ambiente de trabalho.

Égide Assessoria de Comunicação e Marketing
COMPARTILHAR:

+1