Codevasf e MI investem na cajucultura e na apicultura‏


A Codevasf intensifica suas ações nas cadeias produtivas do caju e do mel no Piauí, fortalecendo a parceria entre a Companhia, o Ministério da Integração Nacional e o governo do estado. O diretor da Área de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf, José Augusto de Carvalho, o secretário do Desenvolvimento Regional do MI (SDR/MI), Sérgio Castro, o governador do Piauí, Wilson Martins e a chefe da Unidade de Arranjos Produtivos Locais, Izabel Aragão, visitaram a região de Picos (PI) para apresentar ao MI as ações desenvolvidas pela Codevasf nas cadeias produtivas do caju e do mel.

A equipe da Superintendência Regional da Codevasf no Piauí foi a responsável pela organização do evento, que contou com a presença do Superintendente Valdiney Amorim e sua equipe técnica.

Cajucultura - A cajucultura é uma das melhores alternativas para o pequeno e médio agricultor. A atividade contempla principalmente famílias com áreas médias de 2 a 10 hectares, que não têm condições financeiras ou técnicas de irrigar suas áreas, sendo uma excelente a alternativa de atividade de sequeiro.

Diante do potencial de produção de caju no Piauí, que ocupa o segundo lugar no cenário nacional, a Codevasf elaborou o Programa de Fortalecimento da Cajucultura no Estado. Esse programa tem por objetivo o cadastro e a seleção de pequenos produtores visando ao fornecimento de mudas destinadas à reposição e implantação de novas áreas, assim como a estruturação agroindustrial da cadeia por meio da construção de unidades de conservação e beneficiamento do pseudofruto.

Desde 2003, a Codevasf, por meio desse programa, tem executado diversas ações realizando cadastro e seleção de produtores, implantação de áreas e acompanhamento técnico e o beneficiamento dos produtos, atendendo a cerca de 120 municípios e beneficiando 21 mil famílias. "O programa da cajucultura no estado do Piauí é voltado para o pequeno produtor, e é comprovadamente eficaz como instrumento de inclusão produtiva", afirmou José Augusto.

Visando dar continuidade ao fortalecimento da cajucultura no estado do Piauí, agora, por meio do Plano Brasil Sem Miséria – Inclusão Produtiva, a Codevasf está negociando com a SDR/MI a descentralização de recursos para ampliar o programa.

Apicultura - Hoje, a região de Picos é o principal polo de produção de mel do estado, congregando 36 municípios e responsável juntamente com a região de São Raimundo Nonato por mais de 90% do mel produzido no Piauí. A cidade de Picos conta com a Casa APIS - Central de Cooperativas Apícolas do Semi-árido Brasileiro, atendendo cerca de 1,5 mil apicultores em 34 Municípios, agregando 10 cooperativas dos estados do Piauí e Ceará, beneficiando e processando aproximadamente 2 mil toneladas de mel por ano.

A produção de mel envolve atualmente cerca de 3,5 mil famílias e representa aproximadamente 50% da renda bruta de cada uma dessas famílias. O bom desempenho da apicultura piauiense tem sua base na organização social, que desenvolveu ao longo dos últimos 10 anos uma substancial importância na qualificação dos apicultores e na atração de instituições de apoio, seja com infra-estrutura, ou por meio da especialização da atividade no agronegócio nacional e mundial, pois, as exportações já têm grande representatividade na economia piauiense.
O Piauí é atualmente o maior produtor de mel do Brasil, graças às excelentes floradas nativas. “A integração dos cooperados da Casa Apis possibilitou a participação efetiva dos pequenos produtores no exigente mercado do Mel”, afirma Ocelo Rocha, gerente Regional de Revitalização da Superintendência Regional no Piauí.

A Codevasf, em parceria com a SDR/MI, vem promovendo a melhoria na produção e comercialização de mel e derivados, com a construção e o equipamento unidades e extração de mel; a distribuição de colmeias; o apoio às associações de pequenos apicultores; a promoção de capacitações e treinamentos; a reforma e a adequação de entrepostos com a aquisição de insumos e equipamentos; a agregação de valor ao produto e a busca da "excelência" sob a ótica do mercado, possibilitando atingir os novos mercados, inclusive o institucional; com o fornecimento para merenda escolar na própria região produtora e também o mercado internacional.

A partir do ano de 2012, o MI, juntamente com a Codevasf estão responsáveis pela implementação do eixo Inclusão Produtiva do Plano Brasil sem Miséria do Governo Federal e a apicultura foi eleita umas das atividades produtivas prioritárias, por todas as potencialidades que apresenta. “A inclusão produtiva no Piauí, por meio da apicultura, conta com um parceiro fundamental, a Casa Apis, tendo em vista toda sua expertise no mercado apícola, no associativismo e cooperativismo”, afirmou Izabel Aragão.

Mais informações: www.codevasf.gov.br

Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional
COMPARTILHAR:

+1