Eleições em Teresina: quadro inalterado

Jânio Holanda
Na minha humilde concepção, o panorama político de Teresina não sofrerá alteração para o 1º turno desta eleição que se aproxima conforme mostra as pesquisas. Desde as convenções que o quadro permanece inalterado entre os principais candidatos. Os números do momento apontam Firimno Filho, do PSDB e Elmano Férrer, do PTB no páreo para o 2º turno.

A única alteração ocorreria caso houvesse uma reviravolta com relação ao candidato do PT, Wellington Dias, que acredita num avanço após os depoimentos do ex-presidente Lula e da atual chefe da Nação Dilma Rousseff na propaganda eleitoral gratuita no Rádio e na TV. No entanto a falta de outras agremiações na formação da chapa tem prejudicado o candidato que conta apenas com o apoio do próprio partido nestas eleições.

Líder nas pesquisas, o ex-prefeito Firmino Filho deverá manter o desempenho inicial na casa dos 30 pontos percentuais. Nas demais coligações houve um avanço natural do crescimento do atual prefeito Elmano Férrer, que já era esperado após a entrada do PMDB de última hora.

As oposições ao PSDB na capital mantém o mesmo discurso sobre as sucessivas administrações do partido na capital, focando sempre a falta de obras estruturantes e a questão do sistema de transporte coletivo. No entanto, não conseguem convencer os eleitores, por não apresentarem nenhum projeto viável para estes setores.

Sob o comando do PTB, a prefeitura vem realizando algumas obras no município, que podem até não resolver os grandes problemas de Teresina citados pelos partidos oposicionistas ao prefeito Elmano Férrer, no entanto, estão satisfazendo os anseios básicos da população. Havemos de lembrar, entretanto, que algumas delas que estão sendo executadas no momento têm a paternidade do PSDB, como é caso do Lagoas do Norte, projeto do então prefeito Firmino Filho.

No início da campanha algumas das táticas utilizadas pelo PTB era mostrar o prefeito Elmano Férrer como um administrador e deixar o plano político para segundo plano. Porém, ele adotou essa postura apenas por pouco tempo. Agora, mesmo a contragosto, mudou de discurso por causa da pressão de alguns correligionários que às vezes exigem do prefeito respostas duras para certas acusações advindas de adversários candidatos.

De certo é que a participação de Beto Rego na disputa provoca a realização de 2º turno nas eleições. É a primeira vez que o 2º turno é possível porque os outros três candidatos juntos somam mais do que o suficiente das manifestações de voto estimuladas.

O resultado é surpreendente porque seu nome nunca tinha sido estimulado ou pensado como candidato a prefeito de Teresina. Mesmo assim, sua participação já muda os rumos das eleições municipais na capital piauiense, talvez por causa da sua presença durante as manhãs na TV como apresentador de um programa voltado para o chamado “povão”.

Jânio Holanda - Jornalista
COMPARTILHAR:

+1