Construtora abandona obra do governo do Estado e revolta moradores de Batalha


Moradores da cidade de Batalha, PI, bloquearam por cerca de 4 horas um pequeno trecho da rodovia PI-117 na tarde do último sábado (25). Eles queimaram pneus, colocaram pedras e troncos de madeira a altura do comércio de Elzio Araújo, área urbana da cidade, dificultando o tráfego de veículos.

As famílias reclamam da demora na restauração de um trecho de três quilômetros de asfalto, e para piorar, foram informados que a empresa responsável pelo serviço abandoou a obra levando todas as máquinas para Teresina.


O protesto que teve início por volta das 15h só teve fim após a chegada da Polícia Militar às 19 horas, é que a pista foi liberada após negociação com os manifestantes.

A recuperação da PI-117 (Batalha/Esperantina) começou em agosto de 2009 no Governo Wellington Dias, do PT, e tinha previsão para ser concluída no mesmo ano, mas a obra foi paralisada por falta de pagamento. Dos 23 km, foram parcialmente restaurados 20 km durante o governo PTista, faltando ainda 3 km e mais a sinalização de toda a estrada, que nunca foi concluído.


Esse ano a obra foi retomada na primeira semana de outubro pelo Governo Wilson Martins, do PSB, mas até agora só feito pouco mais de um quilômetro de asfalto.

Os moradores reclamaram da poeira que surge com a passagem dos veículos que trafegam num trecho de pouco mais de um quilometro que estava sendo preparado para ser asfaltado pela empresa responsável pela obra, Terraplan Ltda. “Eu e vizinhos estamos vivendo dentro da poeira. Se eles não iam concluir a obra, pra que então removeram o asfalto antigo?”, questiona a professora Neuza, uma das manifestantes.


Ressaltamos ainda que falta de sinalização em toda a extensão da rodovia tem provocado acidentes horríveis.

Os manifestantes prometem novo protesto nos próximos dias se o Governo do Estado não determinar a retomada imediata dos serviços. Além disso, os moradores vão entregar um abaixo assinado a promotora e pedir providências.







Folha de Batalha
COMPARTILHAR:

+1