Homem é atropelado na porta de casa nas margens da PI-117 que está com obras paradas


O acidente aconteceu nas margens da PI-117 (Batalha/Esperantina) que está com obras paradas

Nesta quarta-feira, 28 de novembro, Valdek Bezerra (na foto ao lado), de aproximadamente 60 anos foi atropelado por um veículo Fiat/Uno, "cor prata", de placa não identificada. O acidente ocorreu na avenida Inácio Farias, no bairro Esperança I, na cidade de Batalha.

Informações dão conta de que Valdek estava na porta de casa quando foi atingido pelo veículo que vinha descendo a ladeira da Vila Kolping, sentido Esperantina/Batalha. Após o impacto Valdek foi socorrido por populares e levado ao hospital Messias Melo, e posteriormente foi transferido para o Hospital de Urgência de Teresina.

Segundo um funcionário do hospital de Batalha, a vítima foi levada consciente para Teresina com diversas escoriações, ferimento na cabeça e nas pernas.

Nas redes sociais pessoas comentam que o condutor do veículo (não identificado) não prestou socorro à vítima, tendo o mesmo evadido do local, tomando rumo ignorado.

Através de celular, a nossa reportagem fez contato com o policial que estava de plantão na hora do acidente, Soldado Lima, mas ele não deu maiores informações e disse que só a delegada ou o Sargento Machado poderiam falar sobre o caso. Tentamos então falar com os mesmos através do telefone fixo da delegacia, mas não obtivemos êxito, o telefone não funciona.

A propósito deste acidente, outros dois aconteceram no último domingo(24). Uma das vítimas, André Carlos Souza Santos, 25 anos, natural da Bahia, encontra-se com traumatismo craniano no HUT de Teresina. Ele trafegava em companhia de um amigo, Robson da Silva Carvalho, natural de Batalha. André, ao cair da moto bateu com a cabeça numa pedra e está na uti em coma. No mesmo local foi registrado mais um acidente, porém as vítimas tiveram apenas escoriações leves.

O asfalto da avenida Inácio Farias - Rodovia PI - 117 - que antes era cheio de buracos, agora virou uma estrada de chão. É que a construtora contratada pelo Governo do Estado para restaurar o trecho de pouco mais de três quilômetros, removeu o asfalto danificado e abandou a obra, dizem as famílias que residem às margens da pista.

Folha de Batalha
COMPARTILHAR:

+1