Renato Bacellar é o mais novo cidadão brejense


Em solenidade que reuniu expressivas autoridades e personalidades, realizada no plenário da Câmara Municipal, sexta-feira (07/12) última, sob a presidência do Vereador Antônio Daniel Macatrão Bacellar Couto Filho, o advogado/professor e jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar, foi agraciado com o título de Cidadão Honorário de Brejo-Maranhão.

Parnaibano de nascimento, Renato Bacellar é filho de brejense, o farmacêutico-bioquímico/jornalista e escritor Raul Furtado Bacellar, falecido em 1996, aos 106 anos.


O Decreto-Legislativo concessivo do honroso título foi de autoria do Vereador Paulo Sérgio Santos de Carvalho, aprovado à unanimidade de seus pares.

Na solenidade, para enaltecer os méritos do homenageado, usaram da palavra, além dos Vereadores Paulo Sérgio e Daniel Filho, também o General Antônio Lisboa de Freitas Diniz (96 anos e ½ e que há 40 anos não visitava a terra berço de seus pais, Coronel Domingos/Júlia de Freitas Diniz), Eurivan Sales Ribeiro (professor, médico psiquiatra), Luiz Pessoa ( presidente da Associação Comercial e Industrial de Parnaíba), Raul Bacellar Neto (advogado, filho do homenageado), Professora Conceição Azevedo, Pastor Henrique, Edimar Sales Robeiro, (advogado e atual vice-prefeito de Brejo-Ma), advogado e escritor Roque Macatrão.


Ao agradecer a homenagem, o advogado Renato Bacellar, dentre outras considerações, realçou que “Brejo, terra de Cândido Mendes de Almeida, de Tobias Pinheiro, de Roque Macatrão, de Júlio Bacellar Martins, de Monsenhor Pedro Santos, de José de Lima Couto, de Norberto Pedrosa, e de tantos outros e outras – homens e mulheres – valorosos pela linhagem de pensamento, talento, espírito de solidariedade e de bravura destemida, passa a ser, de fato e de direito, de agora, mais do que antes, a minha terra por adoção, tão igual à de Parnaíba que me viu nascer. Esta nova cidadania perpetuará a minha amizade ao povo e à cidade de Brejo e, quando for da vontade do Senhor não mais me for possível, que essa missão seja continuada, com o mesmo ardor, pelos meus filhos e netos”.

Ascom
COMPARTILHAR:

+1