publicidade

publicidade

Algodões, Rio Pirangí e a História

Vicente Potência
Até hoje não se tem conhecimento de ações efetivas para a reconstrução da Barragem dos Algodões. A comunidade afetada por aquela tragédia sofre ainda penúrias pela ação das águas revoltas, correndo soltas, deixando atrás de si, sofrimento e dor. Mas, vale a pena recordar e cobrar do atual governador, intervenções reais no sentido de devolver ao povo ribeirinho do velho Pirangi, pelo menos a sua alta estima e condição de trabalho agricultável, tornando novamente o rio perene. Assim, para ilustração segue um artigo publicado por este escriba dias após o trágico acontecimento:

A Represa de Algodões sempre foi discutida e questionada desde a sua construção. A comunidade cocalense, tem conhecimento das deficiências técnicas no seu sangradouro desde a sua execução. A tragédia prevista a partir de sua entrada em operação até a sua efetivação na tarde de 27 de maio p.p., vem proporcionando às vistas do povo brasileiro, os momentos de aflição que a gente ribeirinha do Pirangi está vivendo com as consequências do sinistro acontecimento.

O açude Algodões é represado no curso do Rio Pirangi, cuja nascente está situada nas faldas da Serra da Ibiapaba, ainda no Estado do Ceará. Toda a sua extensão no Piauí, atravessa os municípios de Cocal e Buriti dos Lopes, e desemboca no Parnaíba após atravessar a BR 343, no trecho Buriti dos Lopes – Parnaíba.

O Pirangí é um dos afluentes do Parnaíba que muito teve a ver com a colonização do norte do Estado do Piauí. Muitas foram as batalhas com mortes havidas no seu vale, desde o primeiro decênio do século XVII, quando colonizadores franceses, portugueses e brasileiros procederam a submissão dos nativos estabelecidos a partir da Serra da Ibiapaba e em toda a sua extensão.

O lugar ALGODÕES, em 23/03/1840, portanto há 169 anos, foi palco de sangrenta batalha com mortes, quando adeptos da causa BALAIA na região norte do Estado do Piauí, capitaneados pelos revoltosos Luiz Barroso Veras, Antônio de Sousa Cabral e Antônio Machado Freire, impuseram grande derrota aos legalistas comandados na oportunidade por Rocha Moreira. Após essa refrega houve a batalha final do movimento balaio no Piauí, quando sob o comando do brioso chefe da guarnição militar de Parnaíba, Cel. Miranda Osório, os revoltosos foram derrotados na localidade Contendas, próxima a Algodões, tendo os seus comandantes, Antônio de Sousa Cabral e Luiz Barroso Veras, fugidos para o Maranhão, enquanto Antônio Machado Freire foi esconder-se no Ceará.”

O vale do Rio Pirangi faz parte da história antiga e recente do Norte do Piauí.

Por Vicente de Paula Araújo Silva “Potência”
COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia