Chega ao Piauí cirurgia que muda a vida de pacientes com problemas ortodônticos


Dificuldade para mastigar, fechar a boca ou mesmo queixas estéticas, como uma arcada dentária que não é alinhada corretamente, um queixo muito grande ou muito pequeno, um sorriso que evidencia a gengiva, rosto torto... Essas características genéticas acentuam-se durante o crescimento e podem acarretar desde problemas psicológicos, como baixa autoestima, até problemas funcionais, afetando a fala, a mastigação, o sono e a respiração. Além disso, com o passar do tempo, o indivíduo pode desenvolver fortes dores de cabeça e danos à articulação que liga o maxilar inferior à cabeça, na região próxima ao ouvido. Nestes casos, a cirurgia ortognática, pouco conhecida fora dos grandes centros, pode ser a melhor indicação.

O procedimento é milimetricamente planejado e, por isso, altamente preciso. A cirurgia ortognática visa a corrigir a função do maxilar, que é a mordida correta e apresenta grande melhoria na estética, melhorando consequentemente aspectos psicológicos do paciente. “Quando o crescimento dos ossos da face se dá fora dos padrões normais, pode ser corrigido pelo ortodontista apenas até certo ponto. Para muitos, será necessária a avaliação de um cirurgião bucomaxilofacial para realizar um tratamento combinado de ortodontia e cirurgia ortognática, visando a resolver, de fato, o problema do paciente”, explica a Cirurgiã Bucomaxilofacial do Hospital São Marcos, Dra. Ana Luísa Almeida.

Dra. Ana Luísa Almeida
Esse tipo de procedimento cirúrgico funciona da seguinte forma: sua duração é de duas a cinco horas e é feito com anestesia geral, sendo necessária a internação do paciente por um ou dois dias. Para O tempo de recuperação inicial, com auxílio de fonoaudiólogos e fisioterapeutas especializados, dura em média de 15 a 30 dias. O pós-cirúrgico, apesar de desconfortável pelo inchaço e por restringir a alimentação a líquidos, normalmente é indolor e não deixa cicatrizes na face. O tratamento inclui o uso de aparelho fixo antes da cirurgia por um determinado período de tempo específico para cada paciente e tem a função de colocar os dentes na posição correta em relação aos maxilares. Durante a cirurgia ocorre o encaixe perfeito dos ossos maxilares e dos dentes. No pós-cirúrgico, é realizado um acompanhamento por parte do ortodontista e o resultado pode ser notado rapidamente.

“Por ser um procedimento cirúrgico realizado na face ainda provoca receio em muita gente, mas se realizado com cirurgiões bucomaxilofaciais devidamente capacitados, é um procedimento bastante seguro e apresenta um alto grau de satisfação dos pacientes”, conclui a Dra. Ana Luísa Almeida. Em Teresina, esse procedimento pode ser realizado no Hospital São Marcos, que conta com um dos setores de odontologia mais completos do Brasil, cujos aparelhos são de alta tecnologia e a equipe de profissionais possui especialistas em todas as áreas da odontologia.

Por Jacqueline do Valle
COMPARTILHAR:

+1