PSTU cobra de Dilma ação contra demissões na GM


Nesta sexta (25), pela manhã, o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), em conjunto com ativistas e dirigentes de entidades do movimento estudantil e sindical, realizaram protesto em frente à Superintendência do Ministério do Trabalho no Piauí (na Av. Frei Serafim, centro de Teresina-PI) contra a demissão de 1,5 mil trabalhadores na GM de São José dos Campos-SP.

Para Daniel Solon, da direção estadual do PSTU/PI, não há qualquer justificativa para demissões na GM, "empresa essa que alcança lucros altíssimos e que conta com as benesses do governo federal, como isenções fiscais. Em vários países e também por todo o Brasil, estão acontecendo protestos em que denunciamos a GM e fazemos uma cobrança direta ao governo Dilma, que precisa se posicionar em defesa dos empregos dos operários da montadora".

Foram coladas faixas e bandeiras no prédio da Superintendência do Ministério do Trabalho (antiga DRT) cobrando que a presidente Dilma pressione a GM a não demitir os trabalhadores. Se a demissão se concretizar, resultará em um desastre social para mas de 1,5 mil famílias e para toda a comunidade de São José dos Campos e região.


Participaram da manifestação, além de militantes do PSTU/PI, dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Piauí (Sintect), Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (Sindserm), da Assembleia Nacional de Estudantes Livre (Anel), do Movimento Nacional de Oposição Bancária (MNOB), da Educação Com Lutas (Oposição Sindical de trabalhadores em Educação, da base do Sinte/PI), da Central Sindical e Popular - CSP Conlutas, além de ativistas independentes.

Durante o protesto, o PSTU distribuiu, à população, um manifesto com o seguinte teor:
Nota do PSTU/PI em apoio à luta contra as demissões na GM

A montadora General Motors (GM) pretende demitir 1.500 trabalhadores em São José dos Campos (SP). A ameaça de demissão em massa acontece desde o ano passado e pode ser concretizada nos próximos dias, se depender da vontade da empresa.  


O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos – filiado à CSP Conlutas – vem fazendo uma forte mobilização em defesa dos empregos na GM. Caso ocorram, as demissões representarão um verdadeiro desastre social para as famílias dos operários e também para a cidade onde a montadora está instalada.

A intenção da GM é ainda mais irresponsável se levarmos em conta que a empresa tem recebido vultuosos benefícios fiscais do Governo Federal, como a isenção do IPI, o que tem gerado generosos lucros para seus acionistas.  


O PSTU apóia a luta dos trabalhadores da GM em defesa da manutenção dos postos de trabalho. Exigimos que a presidente Dilma utilize seu poder de pressão sobre a empresa, garantindo a estabilidade no emprego para os trabalhadores da GM de São José. 

O PSTU do Piauí, juntamente com várias organizações de movimentos sociais e ativistas independentes, soma-se à mobilização internacional de apoio à luta contra as demissões na GM, na certeza de que a vitória dos operários de São José dos Campos representará também uma vitória do conjunto da classe trabalhadora.

Dilma, proíba as demissões na GM!

Direção Estadual do PSTU/PI
COMPARTILHAR:

+1