publicidade

publicidade

Quatro perguntas para o superintendente de turismo de Parnaíba da administração Florentino Neto

Arlindo Leão - Superintendente de Turismo e Esportes | Foto: Gilson Brito
Convidado pelo prefeito eleito Florentino Neto (PT) para ser o superintendente de turismo de Parnaíba, já tendo assumido na noite de ontem, Arlindo Leão recebeu O Piaguí para uma entrevista. Bermuda, camiseta, calçando chinelas havaianas; muito simples e atencioso; perfil que caracteriza a personalidade de um homem humilde, popular e educado, Arlindo Leão nos recebeu em sua residência, Rua Campo Maior, em Parnaíba, com a mesma alegria contagiante que configura o seu perfil.

Apresentá-lo dispensa comentários. É o único parnaibano da história política da cidade que já exerceu seis vezes o cargo de secretário municipal (inclusive de Turismo), o que prova a seriedade e competência com que sempre encarou o exercício público. O entrevistado, como homem público, também milita na imprensa desde 1978, quando assinava uma coluna esportiva no jornal Folha do Litoral (bi-semanal); depois, ao lado de seu pai, o jornalista Bernardo Batista Leão, fundou o jornal A Libertação, que circulou 21 anos ininterruptos; em seguida, ajudou a criar o impresso O Piaguí Culturalista (mensal), fundado por Daniel C. B. Ciarlini e Claucio Ciarlini, que já circula na cidade e região há mais de 5 anos.

Arlindo Leão, como jornalista, foi agraciado inúmeras vezes com honrarias e títulos que vinculam seu nome no rol dos colaboradores da imprensa piauiense. Foi candidato a vereador nas eleições do dia 7 de outubro último, obtendo a expressiva votação de quase 900 votos.

É em busca de compreender mais esta passagem de sua vida, este desafio que terá pela frente, que O Piaguí decidiu entrevistá-lo. Dos inúmeros assuntos abordados em mais de 40 minutos de conversa, destacamos quatro respostas essenciais para o entendimento de sua prospecção de futuro para Parnaíba.

O Piaguí: Quais as principais atribuições de uma superintendência de turismo?

AL: Várias, mas eu listaria as principais: planejar, elaborar, acompanhar e coordenar a execução política de desenvolvimento da área de turismo; elaborar e implementar as diretrizes que objetivam fomentar o desenvolvimento e potencial turístico, em nosso caso, de Parnaíba.

O Piaguí: Quais as ações que você pretende propor ao prefeito para desenvolver o turismo em Parnaíba?

AL: Em primeiro lugar não podemos esquecer tudo aquilo que nossa cidade já conquistou. Na realidade, a meu ver, devemos saber explorar essas conquistas como atrativo turístico, ostentando o município como um dos que assiste o desenvolvimento no setor. Assim, Parnaíba possui três títulos nacionais no turismo (3.º pólo turístico nacional, um dos 65 destinos indutores do turismo regional e um dos 15 destinos de produtos associados ao turismo; título este recebido na nossa gestão quando secretário de turismo pela primeira vez). Fazemos parte de um dos melhores roteiros turísticos do Brasil (Rota das Emoções), que envolve Jericoacoara (CE), Delta do Parnaíba (PI) e Lençóis Maranhenses (MA). Por estar localizada no centro do roteiro, nossa situação é privilegiada; e neste ponto tudo corre a nosso favor. E o que poderíamos fazer para alavancar nosso turismo pode, inicialmente, se pautar em torno de ações que poderiam ajudar a desenvolver o setor em nossa cidade; ações estas que venho estudando e analisando suas viabilizações a mais ou menos um ano junto ao então secretário de turismo, Daniel Ciarlini, e que na época fez parte da nossa equipe quando ocupei a pasta. Não é de hoje que temos tido a preocupação em tabelar dados, comparar e observar as cidades e regiões que apostaram em determinadas ações turísticas que deram certo; desta maneira, queremos adaptá-las para a nossa realidade. De início, cito duas ações de suma importância, que inclusive o prefeito Florentino Neto já declarou em entrevista se tratar de prioridades da sua administração: funcionamento do aeroporto internacional Dr. João Silva Filho e a construção de um Centro de Convenções, onde sugerirei que o nome do Centro seja em homenagem ao parnaibano Berilo da Fonseca Neves, já que foi ele um dos fundadores do Touring Club do Brasil, o primeiro clube de turismo de nosso País. Com relação à primeira ação que citei, e que de fato é um dos maiores anseios de nossos concidadãos, posso lembrar aqui uma matéria na revista Isto É Dinheiro, do último dia 12 de dezembro, onde há uma declaração de um economista (Eduardo Gianneti da Fonseca), professor do INSPER de São Paulo, em que considera a concessão de infra-estrutura como rodovias, portos e aeroportos uma grande contribuição para um 2013 mais promissor.

O Piaguí: E as outras ações?

AL: Em breve estaremos lançando o Calendário Turístico de Parnaíba com todas as atividades voltadas para o turismo, que deverão acontecer por todo o ano de 2013. Deveremos lançar também mais uma série de cartões postais da cidade, em que no verso divulgaremos a história e as características de cada ponto turístico. Lutaremos para a aprovação do projeto de Lei que dá incentivos para a construção de novos hotéis e para os já existentes, caso queiram ampliar as suas estruturas. Deveremos criar uma revista acadêmica de turismo (semestral), em parceria com o curso de Turismo da Universidade Federal do Piauí, Campus Parnaíba, como forma de promover tanto a pesquisa quanto a divulgação de nossos aspectos e riquezas turísticas. Esta revista é uma semente que plantaremos para que a médio prazo ela venha a nos subsidiar quanto a tomadas de decisões e políticas públicas voltadas para o turismo. Cursos de capacitação voltados para o setor turístico também estão como meta em nossa gestão na superintendência. Daremos continuidade ao trabalho de reformulação do Conselho Municipal de Turismo, uma luta empreendida há um ano por mim e pelo Daniel Ciarlini. Como não é pecado sonhar com o melhor, que por ser o melhor para a cidade não acaba como matéria impossível, por que não acreditar na potencialidade cultural e turística de uma Parnaíba que conte com monumentos de nível nacional como um sambódromo? Até 2007, quando fui secretário de cultura (gestão José Hamilton Furtado Castello Branco), a Parnaíba nem sonhava com um quadrilhódromo, e o que era um sonho, se tornou realidade. É, portanto, mais do que um sonho; ele pode ser encarado como uma meta. Incentivaremos ainda o turismo ecológico, tão bem explorado pelo trade de Parnaíba. Apoiaremos ações ambientais. Criaremos um centro de informações turísticas. Iremos lutar pela ampliação da área de visitação do farol da praia da Pedra do Sal. Daremos apoio turístico aos arranjos produtivos. Empreenderemos esforço para a criação de roteiros turísticos internos, além da execução do Plano de Fortalecimento da Capacidade Municipal para a Gestão do Turismo (realizar encontros, fóruns, reuniões, elaborar pesquisas e estudos visando ao fortalecimento e planejamento estratégico do turismo). Sinalização turística da cidade de Parnaíba também será outra preocupação nossa, bem como manter sempre nossa equipe atualizada dos projetos e cursos de promoção turística em consonância ao próprio Ministério do Turismo, capacitando-a no que diz respeito à elaboração de projetos.

O Piaguí: Juscelino Kubitschek denominou a construção de Brasília como meta-síntese, e ela se realizou; se falamos aqui de sonhos possíveis para o turismo da cidade, podemos sonhar e acreditar mais?

AL: (risos) Claro e devemos! Mas diferente do nosso grande estadista brasileiro, eu não chamaria nossas vontades de meta-síntese, senão sonhos-meta, porque nos são vários; é oportuno lembrar a duplicação da estrada Parnaíba-Pedra do Sal; urbanização da Lagoa do Portinho, da praia da Pedra do Sal, da Lagoa do Bebedouro, da Avenida Nações Unidas (Beira-Rio) e restauração do Complexo Cultural Porto das Barcas. Tenho consciência que todas essas ações sobrecarregam de várias formas uma administração, mesmo porque são necessários recursos estaduais e federais, mas fica aqui a ideia; tenho a mais pura convicção em afirmar que o que for possível o prefeito eleito não medirá esforços em fazer acontecer; a sua vontade de trabalhar por Parnaíba, sem dúvida, é o grande ponto de partida.

O Piaguí
COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia