publicidade

publicidade

Secid divulga projetos de água e esgoto para 50 cidades do Piauí

Merlong Solano
Ao todo, são 100 projetos de implantação de abastecimento de água e de esgotamento sanitário no valor de R$ 800 milhões

O Governo do Piauí, em convênio com a FUNASA, elaborou projetos de saneamento básico para 50 cidades do Piauí. São projetos para a implantação e ampliação de sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, com um investimento previsto na ordem de R$ 800 milhões.

“Todos esses projetos estão prontos, em condições de serem apresentados aos órgãos federais para financiamento, a exemplo do que fizemos com o de esgoto de Joaquim Pires, que já está sendo executado” , destacou o secretário estadual das Cidades, deputado Merlong Solano.

Ele explicou que os investimentos na área de abastecimento de água são na ordem de R$ 204 milhões e visam ampliar os sistemas das cidades. Para isso, estão previstas obras de melhorias dos processos de captação e de tratamento de água, de construção de novos reservatórios, de expansão de redes, de substituição de redes antigas e aquisição de novas bombas. Para a implantação dos sistemas de esgotamento sanitário, o valor total das ações previstas é de cerca de R$ 600 milhões.

Em convênio com a FUNASA, o Governo do Piauí investiu mais de R$ 7 milhões só na elaboração desses projetos. “O grande desafio da administração pública tanto nos estados quanto nos municípios é elaborar e apresentar soluções técnicas, com as quais buscam-se os recursos federais e de outras fontes. Nesse caso, não será por falta de projetos que o Piauí vai deixar de mudar a realidade da maioria de suas cidades quando o assunto é saneamento básico”, concluiu Merlong.

Esgoto de Joaquim Pires
Com recursos na ordem de R$ 10,7 milhões, a Secretaria das Cidades iniciou, no mês passado, a obra de implantação do sistema de esgotamento sanitário de Joaquim Pires, a 188 quilômetros de Teresina. Ao final, a cidade vai ter uma cobertura de 100% do serviço de esgotos.

O projeto de Joaquim Pires, um dos 100 citados acima, prevê a construção de rede coletora, ligações prediais, estação elevatória, linha de recalque, casa de operação, estação de tratamento, urbanização de área e automação do sistema. As obras devem ser concluídas em dezembro deste ano.

“Essa iniciativa também deve potencializar a utilização da Lagoa do Cajueiro”, afirma Merlong, referindo-se a uma das maiores belezas naturais do estado. A Lagoa do Cajueiro foi eleita uma das Sete Maravilhas do Piauí e é importante para o desenvolvimento econômico do município através da pesca e do turismo.

Por Rosalina Ferreira
COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia