publicidade

publicidade

100 Dias de Governo Florentino Neto... Comemorar o quê?

Florentino Neto - Prefeito de Parnaíba
Eleito com o discurso que iria implementar uma administração técnica e voltada às demandas sociais enfrentadas pela população parnaibana o jovem Florentino Neto (PT) ainda não disse a que veio...

Os analistas políticos examinam uma nova gestão aos seus 100 dias como um tempo razoável para se avaliar o rumo de uma administração. Apesar do pouco tempo, mas eles dizem que o período já é suficiente para se manifestar uma sinalização do modelo a ser seguido.

Passados 100 (cem) dias da atual gestão municipal a sociedade assiste uma espécie de continuidade da administração anterior (estilo Zé Hamilton de governar). Poucas realizações, muito pouco a comemorar!!!

Há um aspecto, no caso de Parnaíba, que não pode ser desprezado: Florentino não está iniciando um governo. Pois, ele está à frente de fato dos destinos da Parnaíba há 8 (oito) anos. Ficou quatro anos como Chefe de Gabinete e mais quatro como vice-prefeito e como é do conhecimento de toda a cidade, ele era o homem forte da gestão Zé Hamilton, tinha poderes para definir algumas ações de governo, mandava e desmandava, nomeava, dava o tom do modo de governar...

Ora, se assim foi, assim será. Apesar do seu esforço de tentar passar para a sociedade que “ainda é cedo”, “ainda não teve tempo de deslanchar”, não cola! Florentino não é um gestor que recebe uma prefeitura sem saber de nada, pelo contrário, ele tem profundo conhecimento da máquina e da forma como ela está “azeitada”. Logo, se espera mais dele. Ao menos que imprima um ritmo diferente do seu antecessor.

Mas, o que hoje passo a refletir neste momento é que, se ele é quem dava o tom da gestão anterior, então não há porque questionar o momento atual, afinal é ele o mesmo que antes comandava o modo de operar da administração municipal, com apenas uma diferença para hoje, agora é o prefeito de fato e de direito. Por isso é que a sociedade fica inquieta e se angustia, pois havia depositado nele uma certa confiança e há, por outro lado, um desejo coletivo de que a cidade possa sair da “mediocridade politiqueira” que a abate há décadas.

Não registro aqui os desmandos praticados pelo governo que ele (Florentino) fez parte durante oito anos, nem a atual e evidente dificuldade em resolver as questões mais urgentes e reclamadas aos quatro cantos desta cidade, como: falta de um abatedouro municipal, transporte público de qualidade ruim, praças e logradouros públicos abandonados, saúde caótica, pavimentação danificada em quase toda a cidade, falta de investimentos em políticas para a juventude, idosos, cultura, esportes e lazer, dentre outros. Falo da necessidade de se ter um novo elenco de POLÍTICAS PÚBLICAS, entendida como ação planejada, com metas, estratégias e avaliação definidas criteriosamente, não atividades esporádicas e pontuais que mais ativam a inércia com viés claro que denuncia a incapacidade gestora.

Gostaria de ver na juventude do novo gestor uma proximidade entre a fala e a ação! Ele foi eleito com um discurso de compromisso ético, competência administrativa, transparência e respeito ao bem público, mas parece se distanciar daquilo que pregou e prega. Falta ação! Nossa gente está penalizada demais, é preciso que nossos gestores se compenetrem da sua responsabilidade, da sua missão.

Parnaíba exige uma gestão moderna, que seja capaz de cuidar das pessoas sem a ideia medíocre de “ajeitar a parentalha” ou “arrumar os puxa-sacos”, aqueles que servem ao modelo desprezível de se fazer política que mantêm-se no poder pela força coercitiva e/ou financeira. Que esses 100 dias sirvam de reflexão para redirecionar o leme, que os rumos sejam definidos com base na real demanda social, que a gestão leve em conta quem mora aqui e não apenas aqueles que votaram no prefeito, que a equipe de governo seja coesa e responsável ao ponto de zelar pelo bem público em favor de todos. Espera-se que esta gestão cuide da cidade, cuide das pessoas, responda com seriedade, eficiência e retidão àquilo que se propusera a fazer, ainda há tempo, afinal, se passaram apenas cem dias!!!

Por Fernando Gomes, sociólogo, cidadão, eleitor e contribuinte parnaibano

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia