A Polícia Militar sob o comando do Cel. Rebelo

Jânio Holanda
Hoje, a Polícia Militar do Piauí é uma instituição organizada e a passos largos caminha combatendo e prevenindo segurança das pessoas nas comunidades em que atua. Subordinada ao Governador do Estado, por meio da Secretaria da Segurança Pública e do Comando Geral da Corporação, que tem à frente o Coronel Gerardo Rebelo, responsável pelo bom desempenho da instituição nos dias atuais. De aparência calma, o gestor como ele mesmo gostar de se autodenominar, em pouco mais de um ano vem conseguido – dentro do rigoroso cumprimento do dever legal – trazer de volta a credibilidade da PM/PI, que andava em xeque devido o aumento da criminalidade causada pelo excessivo tráfico e consumo de drogas no Estado.

Em conversa recente com este articulista durante a comemoração de aniversário de um Tenente, sendo congraçado por dezenas de militares ali presentes, ele dizia que os militares, desde os soldados até os coronéis na sua concepção eram reconhecidos como pessoas humanas, com os mesmo valores e que a diferença estava apenas na patente, porém, quando todos cumprem os deveres e funções dentro das normas, respeitando as hierárquicas e regras estabelecidas são considerados cidadãos iguais.

A liderança de Gerardo Rebelo se dá devido ao seu modo de gerir. Segundo ele, a humanização das pessoas está acima de tudo. “Conversamos com os soldados, sargentos, cabos e oficiais para sabermos dos seus problemas dentro e fora da corporação oferecendo apoio e os meios de resolver algum suposto problema que esteja impedindo um desempenho melhor de suas funções”, comentou.

Outra questão citada por Rebelo que tem melhorado o trabalho da Polícia Militar do Estado de Piauí é a questão da otimização do desempenho do serviço de policiamento desenvolvido, a fim de proporcionar segurança à sociedade, e cumprimento da lei. “Com isso fazemos sistematicamente um mapeamento setorial das áreas de maior incidência criminal, bem como os tipos de infrações de maior ocorrência, para que possa ser feito o planejamento e execução das ações policiais de maneira rápida e adequada”.

Rebelo também fez referência sobre alguns programas desenvolvidos pela PM/PI que coíbem e inibem a criminalidade, entre os quais, o Programa de Policiamento Escolar Realizado por meio da Ronda Escolar, um programa de policiamento onde o objetivo é a proteção dos estabelecimentos de ensino, e de toda comunidade escolar; o PROERD (Programa Educacional de Resistência as Drogas e a Violência).

E mais: o Ronda Cidadão com a presença de viaturas circulando nos bairros, inserido em um sistema de policiamento ostensivo capaz de assegurar-lhe condições mínimas de segurança e que permita ser visto e ser encontrado facilmente pelo cidadão. A Força Tática que atua preferencialmente em regiões específicas que apresentam certas peculiaridades com especial atenção àquelas com mais elevados índices de criminalidade e ou violência, considerados especialmente os homicídios e roubos.

De certo é que, infelizmente, havemos de convir que o crime é um fenômeno social humano que ocorre em qualquer sociedade, no entanto temos assistido uma escalada no nível da violência empregada na execução de delitos, muitas vezes até gratuita, que tem trazido uma sensação de insegurança à população, mormente pela exploração da mídia.

Jânio Holanda - Jornalista

COMPARTILHAR:

+1