Avaliação de caminhoneiros revela precárias condições de trabalho e descuido com a saúde‏


Na manhã de ontem (10), no posto da PRF de Teresina, no Km 337 da BR 343, foi realizado o XXXV Comando de Saúde nas Rodovias no Estado do Piauí. Trata-se de uma atividade que objetiva avaliar as condições de trabalho e de saúde do motorista profissional.


Durante o comando foram entrevistados e examinados 90 motoristas que exercem atividade profissional dirigindo caminhões. O trabalho foi desenvolvido pela PRF, SEST-SENAT, FMS/PMT, STRANS, DNIT, EXÉRCITO BRASILEIRO, DETRAN/PI, Universidade UNINOVAFAPI, Faculdades São Camilo e Aliança, Laboratório BIOANÁLISE.


Análise dos dados resultado deste comando é capaz de apontar que 32% dos profissionais avaliados trabalham em carga horária excessiva, acima de 08h00 diárias; 18% fazem uso de medicamentos impróprios; 17% são fumantes; 46% declararam consumir bebida alcoólica três ou mais vezes por semana.


Foi possível constatar também que 77% estão acima do peso (IMC igual ou maior que 25); 67% têm pressão arterial acima de 14x9; 46% apresentam colesterol superior a 239 e 60% estão com triglicerídeos acima de 149.


Na ocasião todos receberam orientações acerca das doenças sexualmente transmissíveis, sendo-lhes entregues camisinhas. Foram também ministradas vacinas para febre amarela, hepatite e tétano. Os motoristas que apresentaram alterações nos parâmetros avaliados tiveram oportunidade de consulta com médicos da PRF para receber orientações acerca do encaminhamento de medidas para vida saudável, que passa por avaliação rotineira da saúde, reeducação alimentar e regular carga horária de trabalho.


A Polícia Rodoviária Federal detém informações estatísticas segundo as quais 34% dos acidentes nas rodovias federais envolvem caminhões. Este trabalho de avaliação dos caminhoneiros, que ocorreu em todo o país nesta quarta-feira (10), tem como fim propiciar as condições para redução dos acidentes envolvente estes profissionais.


Comunicação Social PRF/PI

COMPARTILHAR:

+1