Centenário do Parnahyba. Primeira frustração!


Parnahyba perde dentro dos seus domínios para o ABC de Natal-RN, dar adeus a Copa do Brasil e quebra o projeto do centenário azulino

Na reabertura do Estádio Dirceu Arcoverde – o Verdinho – foi realizada uma partida válida pela Copa do Brasil de 2013 entre o centenário Parnahyba e o ABC de Natal-RN. Na oportunidade o clube potiguar eliminou o time piauiense da competição nacional, aplicando o placar de 3 a 1.

A torcida azulina do Parnahyba mais uma vez mostrou a sua força nas arquibancadas, e assim lotou o reformado Verdinho. Além do show da massa, outro fator que marcou a presença dos torcedores nas dependências do estádio foi as manifestações de alguns cidadãos parnaibanos que “agonizam” pela conclusão de obras prometidas em um passado não muito distante pelos políticos do Piauí.

Essa partida válida pela primeira fase da Copa do Brasil, foi marcada principalmente pela frustação dos torcedores do Parnahyba Sport Club, que respiram neste ano de 2013 o grande ano do clube – o centenário. Fundado em 1 de maio de 1913 o saldoso Tubarão do Litoral esperava ter uma boa participação na competição nacional para dessa forma dar este presente aos simpatizantes do clube. Mas não foi o que aconteceu.

Faltou marketing neste ano? Com certeza. Pois cá entre nós, uma marca como a do Parnahyba, era para ser muito mais explorada. Se é que é explorada alguma coisa. Sem falar na importância deste ano para o clube do litoral piauiense. Cabe agora a diretoria azulina fazer o possível e o impossível para levantar a taça do Campeonato Piauiense de Futebol 2013. Na competição o time parnaibano se encontra atualmente na terceira colocação com 18 pontos marcados na tabela de classificação. E no domingo (14/04) o Parnahyba viajará até a cidade modelo de Picos aonde enfrenta pela 13ª rodada do estadual a Sociedade Esportiva de Picos. O confronto acontece às 17 horas no Estádio Helvídio Nunes.

Mas com relação ao jogo de quinta-feira (11/04), aconteceu uma das maiores frustações do Parnahyba em sua vasta história. Muitos colegas de imprensa tiveram a mesma opinião, e com razão, que o técnico do azulino Paulo Moroni demorou a mexer na equipe no segundo tempo quando a equipe parnaibana perdia por 2 a 1 para o ABC. E a maioria dos profissionais dos meios de comunicações que estavam trabalhando na partida também não foi de acordo com a formação pela qual o comandante do Tubarão iniciou o embate. Pois os mesmos discordaram unanimemente em o meia Idelvando e o atacante Zé Rodrigues ter ficado no banco de reserva.

A renda de Parnahyba e ACB foi de R$ 57.175,00 (cinquenta e sete mil cento e setenta e cinco reais) para um público pagante de 2.982 (dois mil novecentos e oitenta e dois) torcedores.
Infelizmente quem “pagou o pato” foi o torcedor azulino, que fica agora receoso com o desempenho da equipe no Piauiense de Futebol 2013.

Tomara que os 100 anos do Parnahyba não seja sem nada. Salários atrasados, dependência financeira à Prefeitura Municipal de Parnaíba e eliminação precoce da Copa do Brasil. “Mas que centenário hein”?

Por Kairo Amaral

COMPARTILHAR:

+1