publicidade

publicidade

O medo de perder poder e altos salários

Alborino Teixeira | Foto: Jânio Silva
O medo de perder poder e autos salários, leva deputados e deputadas dos estados do Amazonas e do Piauí, à justiça eleitoral e ao Supremo Tribunal Federal, corte maior do país.

Tudo isso por conta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ter acatado a petição de número 95457, apresentada pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, pedindo a revisão do número de deputados por unidade da federação, e como consequência a adequação da composição das assembleias legislativas e câmara distrital.

Com essa mudança o Piauí perderá duas vagas já nas próximas eleições na câmara federal e seis na Assembleia Legislativa do Piauí, segundo matéria publicada pelo jornal, O Dia, edição do dia dez de abril de 2013, na sua primeira página.

Ao meu ver, o fato e ter menos ou mais parlamentares nas câmaras legislativas federais ou estaduais não altera nada, pelo menos do ponto de vista social e político com eleitorado brasileiro e com a sociedade.

A história do voto no Brasil tem mostrado claramente que quase nada mudou até agora, principalmente nas esferas da educação, economia e cultura, pois a maioria dos parlamentares brasileiros tem compromisso mesmo é com seus grupos lucrativos, parentes e amigos.

Por outro lado, o problema do parlamento brasileiro, não está ligado ao maior ou menor número de parlamentares, mas à sua própria na natureza e atuação politica dominante.

O povo brasileiro, na sua grande maioria tem demonstrado que está cansado de ser enganado de eleição em eleição, portanto precisa lutar por uma nova alternativa de poder popular.

É preciso que o eleitorado brasileiro, entenda o seguinte: No estado democrático de direito com o qual convivemos, somos obrigados a votar sim por força de lei, mas não somos obrigados a votar, em corruptos, ladrão ou mentiroso, então porque não votar nulo quando for necessário? O voto nulo faz parte do processo democrático eleitoral, impõe respeito e diminui a representatividade daqueles ou daquelas que se elegem somente para usufruir do poder, dos altos salários e explorar os mais pobres.

No cenário politico atual, nota-se que grande parte do povo brasileiro está perdendo no parlamento aquilo que é de mais sagrado para o conceito e credibilidade de qualquer grupo social que é a confiança. Tudo isso, por conta das atitudes de descomprometimentos com as questões sociais fundamentais à vida das pessoas e constantes práticas de corrupção.

Graças a Deus, a juventude e o povo ainda não perderam a coragem e a esperança de lutar pelos seus direitos, isso vem ficando cada vez mais claro nas últimas manifestações dos acanhados movimentos sociais através das categorias da educação, saúde, transporte, moradia e segurança.

Isso nos alegra e nos fortalece para continuar lutando por uma sociedade nova, justa, fraterna e igual, onde todos e todas possam realizar seus grandes e pequenos sonhos e realmente viver como gente feliz.

É bom que não esqueçamos enquanto povo, que no processo de construção de uma sociedade nova, faz-se necessário que todos e todas estejam conscientes do seu papel, da sua efetiva participação nas lutas do povo com vistas a sociedade que queremos.

Temos que procurar sair a todo custo da lógica da desinformação, despolitização e comodismo que as elites burguesas deste país nos submeteram ao longo da sua história.

Fora disto, penso que nós, maioria da população pobre vamos continuar olhando a banda passar e os parlamentares brasileiros na sua grande maioria mergulhados no oceano da corrupção e do lucro fácil.

Alborino Teixeira
Professor aposentado da Rede Pública de Ensino do Estado do Piauí

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia