publicidade

publicidade

Piauí produz pela primeira vez no mundo perfume de caju


O Governo do Estado está disposto a ajudar no que for preciso para que o projeto siga adiante

Perfume de caju? Sim, é possível! O sonho da pós-graduanda em Animação Gráfica, Deusa Oliveira, está se tornando realidade. Através de várias pesquisas a estudante conseguiu fazer com que um laboratório de São Paulo conseguisse chegar ao aroma já patenteado Cajuína Grammar. A ideia inovadora chamou atenção do secretário de Estado do Desenvolvimento Rural, Rubem Martins, que se reuniu com o superintendente do Sebrae-PI, Mário Lacerda, que prontificou uma equipe para acompanhamento da futura empresária que deverá produzir pela primeira vez na história um perfume com essência de caju.

Além do doce em massa, caju cristalizado, farinhas, doce em calda, rapadura, tortas, compotas, pães, recheios, polpa, biscoito, pizza, bolo, quibe, caju passa, catchup, pratos quentes, geleias, picles e pratos finos, agora o perfume de caju deverá ser produzido no Estado do Piauí através da extração da essência do pseudofruto. “Existem duas formas de extração da essência. Uma é através do uso da centrífuga e o outro é através do laboratório mesmo, o que é mais caro, porém, foi a forma que utilizei para conseguir três aromas diferenciados com notas florais. Desenvolvi todo o projeto inclusive o da produção dos frascos que lembram o caju”, explicou Deusa Oliveira.

o superintendente do Sebrae-PI que também enfatizou que ela é um potencial do Estado já que tem um produto inovador. “Ela tem uma ideia formatada, mas precisa de um projeto e o Sebrae indica a participação dela no Empretec, que é um tipo de treinamento empresarial onde ela irá formatar o negócio para depois lançar o produto no mercado”.

Animado com a ideia inovadora da estudante, natural do município de Francisco Aires, o secretário Rubem Martins informou que o Governo do Estado está disposto a ajudar no que for preciso para que o projeto siga adiante. “Estou trazendo ela para formatar a ideia. Quero que ela tenha uma orientação legal e assim será uma futura empresária piauiense a trabalhar com o caju onde somos um dos maiores produtores”, finalizou Rubem Martins.

Por Roselandi Sousa
Foto: Paulo Barros  

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia