publicidade

publicidade

Copa Nordeste de Ciclismo consagra a Bahia como a melhor e Piauí fica em 5º com 10 medalhas


A XXV Copa Nordeste de Ciclismo terminou neste domingo (12), por volta de meio-dia, com a festa da premiação dos melhores ciclistas de estrada da região, que, com os resultados obtidos, além de conquistarem títulos de ouro, prata e bronze, também passam a acumular pontos no ranking nacional da Confederação Brasileira de Ciclismo – CBC, entidade que realiza a competição e neste ano teve a parceria com a Federação de Ciclismo do Piauí – FCICLOPI, por ser o estado a sede do evento.

Participaram mais de 200 atletas de oito estados, com exceção da Paraíba. A seleção baiana, que veio com fortes atletas, muitos com apoio financeiro, conquistou o primeiro lugar no ranking, com 26 medalhas, sendo 14 de ouro. Em segundo, ficou a seleção sergipana, que tem bastante tradição no ciclismo, com 20 medalhas; em terceiro, depois de se recuperar no segundo dia de prova, ficou a seleção cearense, com 19 medalhas, sendo seis de ouro. O anfitrião conquistou a quinta melhor posição no acumulado de medalhas, sendo 10 no total, com quatro de prata e seis de bronze. Nenhum atleta piauiense tem patrocínio ou apoio para competir, por isso vale destacar a bravura desses heróis, que só têm aumentado seus rendimentos nos últimos três anos, tanto em provas no Estado, como fora.

O atleta que mais conquistou medalhas para o Piauí foi José Gonçalves Murta, o Cremosinho, que participou na categoria Máster A-2 (35-39 anos). Murta foi bronze no primeiro dia, na prova de Contra Relógio Individual, prata no sábado, na sua especialidade, a Prova de Resistência, e bronze neste domingo, na Prova de Circuito Olímpico, esta que teve um percurso de 5 km, na qual a sua categoria teve um tempo de 50 minutos de prova, o que deu uma média de 33 km.

Outro destaque foi a atleta Lidiana Alves Macedo, que conquistou medalha de prata na Prova de Resistência e bronze na de Circuito Olímpico. Na prova de Resistência, a mais longa de todas, Lidiana contou com um bom trabalho de equipe das suas companheiras, Antonia Luíza dos Santos, 35 anos, e mãe de dois filhos, única mãe na seleção piauiense, e Carmem Castro, que é personal trainer. “Como eu sou a sprintista mais rápida da equipe, fiz o meu melhor no último quilômetro para chegar bem, enquanto a Pituíba e a Carmem seguraram o pelotão detrás”, disse Lidiana sobre a estratégia escolhida para conquistar as medalhas. Difícil foi segurar a baiana Cristiane Duque Almeida, de 35 anos, que venceu as três provas, sangrando-se a melhor atleta de estrada do Nordeste. “Eu nem sei dizer bem qual meu diferencial em relação às minhas adversárias, porque só agora estou começando a disputar provas oficiais, pois eu era corredora. Mas acho que utilizei a estratégia de administrar a prova, evitando cansar muito, como é nas provas de corrida”, disse.

José Gonçalves Murta disse que vem disputando há quase dois anos provas dentro e fora do Estado e treinando intensivamente nos últimos dois meses, três horas por dia, em média 50 km. “Tentei o ouro hoje (na prova de Circuito Olímpico), mas não consegui, prefiro as provas longas. Mas estou contente com meu resultado que ofereço à minha mãe, D. Juçara”, disse o empresário, que teve a mãe como a maior torcedora e ficou feliz pelo presente no dia das mães de ver o filho com três medalhas.

Na categoria mais forte do ciclismo, na qual os atletas têm melhores tempos, a Elite, o Piauí quase sai sem medalha, já que nos dois primeiros dias não teve bom desempenho. Porém, na Prova de Circuito Olímpico, Francisco Antônio Santana, que O jovem de Parnaíba Thyago Tarsom Bittemcourt, de Parnaíba, conquistou medalha de prata na Prova de Resistência no sábado, na categoria Juvenil, e mostrando que Parnaíba tem bom nível no esporte. Na Prova deste domingo (Circuito Olímpico), o jovem não conseguiu segurar a força de Sergipe, que garantiu os três lugares no pódio, ficando o piauiense, na quarta colocação.

A outra medalha de prata do Piauí ficou com José das Neves Sousa, de 59 aos, na categoria Máster 50-59 anos, na sexta-feira, Prova Contra Relógio Individual, prova que também deu medalha de bronze para outro piauiense, o eletricista Antonio Moreira da Silva, da categoria Máster B-2 (45-49 anos). Os resultados de cada prova podem ser conferidos no site da CBC – www.cbc.esp.br ou www.fciclopi.wordpress.com.

FCiclo-PI Federação de Ciclismo do Piauí
Foto – Márcia Cristina  

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia