publicidade

publicidade

Ex-funcionária demitida grávida denuncia vereador por ter usado seu nome como laranja


Ex-funcionária denuncia vereador por demiti-la em período de gravidez, além de ter usado seu nome como "laranja" em seu gabinete. Taline Souza disse que foi nomeada assessora, mas quem recebia o dinheiro era o vereador.

Uma ex-funcionária da papelaria BCN Rocha, de propriedade do vereador Bernardo Rocha, denunciou à reportagem do Portal do Bikanca que foi lesada pelo seu ex-patrão. Taline Souza Santos disse que trabalhou durante dois anos na papelaria do vereador Bernardo Rocha, mas, teve a sua carteira assinada apenas por apenas seis meses. Taline afirmou que foi demitida em 10 de janeiro de 2013, período em estava com dois meses de gravidez, e que no momento de sua demissão foi orientada pelo vereador Bernardo Rocha a omitir a gravidez perante o fiscal do Ministério do Trabalho. Taline afirmou ainda, que depois de demitida, foi ludibriada por Bernardo Rocha, que pediu a sua documentação pessoal e prometeu que a mesma receberia uma “ajuda” de R$ 100 por mês. A ex-funcionária disse, que somente no final do mês de janeiro é que foi procurada pelo vereador Bernardo Rocha , que este a levou ao Banco do Brasil para efetuar um saque no valor de R$ 736,00, referente aos proventos de auxiliar de seu gabinete.


“Depois que eu fui demitida da papelaria, ele pediu meus documentos e disse que ia me dar uma ajuda de R$ 100 por mês , mas não disse que eu ia trabalhar na Câmara. Somente depois é que eu fiquei sabendo que ele estava usando meu nome. No final de janeiro , ele me levou no Banco Brasil juntamente com as outras meninas que tinham emprestado o nome pra ele. Daí foi que eu fiquei sabendo que ele estava com enrolada com o meu nome. Nesse dia eu saquei R$ 736,00 e ele me deu somente R$ 100,00. No mês seguinte (fevereiro), ele fez a mesma coisa , levou todo mundo pro Banco pra receber o dinheiro e repassar pra ele.

Em março eu recebi cartão magnético e o filho do vereador andou na casa da minha mãe para que eu entregasse o cartão magnético pra ele. Só que eu não entreguei. Daí, ele retirou o meu nome lá da assessoria do gabinete dele. Agora, eu procurei um advogado para entrar na Justiça por ele ter me demitido no período que eu estou grávida. Eu não quero nada de ninguém, só quero os meus direitos. Concluiu a ex-funcionária Taline Souza.

O advogado da ex-funcionária, Dr. Rhafael Freitas, disse em entrevista, que o vereador Bernardo Rocha agiu com desrespeito a estabilidade conferida na Legislação à empregada gestante.

“É vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa da empregada gestante, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto. Por isso, segunda-feira entraremos com uma Reclamação Trabalhista para assegurar os direitos da minha cliente. Afirmou o advogado Rhafael Freitas.

Portal do Bikanca

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia