Estudo confirma que o ecoturismo é viável na Serra de Campo Maior


Estudos feitos pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI) confirmam que a proposta de desenvolvimento do ecoturismo é viável na Serra de Santo Antônio em Campo Maior, mas que é preciso implantar algumas diretrizes como a conscientização dos proprietários da área para que possibilitem o acesso de visitantes, delimitação de trilhas ecológicas, presença de guias qualificados, criação de infra-estrutura básica e turística.

O trabalho foi realizado pela estudante de turismo Doraneide Costa Rodrigues sob orientação da professora Ermínia Medeiros Macedo. O Deputado Estadual Antônio Félix (PSD), após sobrevoar a serra em companhia de várias autoridades em maio deste ano, enviou um requerimento ao Governo do Estado para que fizesse o referido estudo. O estudo diagnosticou o potencial da Serra e recomendou o planejamento para que possa viabilizar o ecoturismo.

O estudo sugere algumas atividades que podem ser desenvolvidas pelos visitantes na Serra de Campo Maior, onde eles poderão usufruir a natureza de forma sustentável tendo contato direto com ela, como por exemplo, a observação da fauna /flora e paisagens, passeio e enduro eqüestre, caminhadas, trekking, acampamentos, pique-nique, ciclismo de passeio e de aventura, montanhismo, rapel, visitas as comunidades locais e a proprietários rurais e várias outras.

“O ecoturismo utiliza de forma direta da natureza, por isso necessita de um planejamento turístico, possibilitando o desenvolvimento de atividades alternativas junto à comunidade e visitantes”, afirma Doraneide.

Atualmente não há nenhuma atividade sendo desenvolvida para o aproveitamento do potencial da área e este foi um dos motivos que levou o campomairoense Antônio Félix a sugerir a exploração através do ecoturismo e inclusive a implantação de teleféricos possibilitando e facilitando a subida a Serra pelos visitantes.

“Com esse estudo temos a certeza que estamos no caminho certo, por isso continuaremos a tentar viabilizar a exploração da área de forma consciente e dessa forma atrair turistas e consequentemente a geração de emprego e renda para nosso povo”, argumentou o Deputado que agora irá levar as imagens da Serra a empresários que tenham interesse de investir no local. “Vamos buscar investidores, mas exigiremos que eles apresentem um planejamento turístico da área visando principalmente a conservação da Serra”, pontuou.

A Serra de Santo Antônio fica há 10 km de Campo Maior e é um prolongamento da Serra da Ibiapaba. A metodologia utilizada no estudo consistiu num levantamento de cunho bibliográfico, de dados referentes às características naturais: fauna, flora, hidrografia e geomorfologia da Serra, bem como, culturais: hábitos, costumes, crenças e tradições. Paralelamente foram realizadas visitas e pesquisas de campo para registro fotográfico e reconhecimento de comunidades existentes no local.

Por Weslley Paz

COMPARTILHAR:

+1