Olha! Breve reflexão sobre os dias que correm...

Geraldo Filho
Artigo de autoria de Geraldo Filho – Sociólogo, Bacharel e Mestre: professor do Campus da UFPI de Parnaíba

Olha o que fizeram com você, Brasil!

Olha no que deu proclamar uma república sem povo na rua, mandando para o exílio e a morte um senhor e sua família, que representavam a continuidade e a tradição de quatro séculos, pois ela foi imposta de cima para baixo, em 15 de novembro de 1889, por um golpe de estado militar!

Olha no que deu criar instituições democráticas que não nasceram da experiência cotidiana das pessoas, das suas lutas pela sobrevivência diária, pois elas pairavam no ar, sem raízes, alheias à sua compreensão!

Olha no que deu modernizar o país com um ditador, que iniciou a industrialização, inventando a burguesia e o proletariado urbano, e que se projetou como o “pai dos trabalhadores”, legando para o futuro o populismo à brasileira, que tanto faz mal e impregna a vida política nacional!

Olha no que deu acreditar que foi grande presidente um irresponsável, conquistador e dançarino, apelidado de “bossa nova”, que criou um monstro (Brasília), que desde sua construção (obras superfaturadas) é um sorvedouro gigantesco de dinheiro público e berçário inescrupuloso de corrupção!

Olha no que deu eleger um embriagado, que governava por “bilhetinhos” e se preocupava com a censura de biquínis e brigas de galo, em cujo auge do delírio perpetrou a farsa de uma renúncia para, com o apoio das ruas, permanecer como um ditador, tal qual um César de uma república das bananas!

Olha no que deu deixar assumir no lugar do louco renunciante um rico fazendeiro que sonhava ser Vargas, mas como os pobres já tinham a CLT resolveu apadrinhar os comunistas, porém, sem o tutano do seu ídolo, no primeiro troar da metralha correu para se esconder nos pampas argentinos e uruguaios!

Olha no que deu, em nome da democratização absoluta, a partir de 1985, varrer para o lixo a rica herança administrativa militar, que pesando prós e contras, deixou o último grande avanço em obras de infra-estrutura rodoviária, portuária, aeroportuária e de comunicações pelo qual o país passou!

Olha no que deu escrever uma Constituição batizada de “cidadã”, ambígua, frouxa, leniente, em torno da qual proliferaram como legislação infra-constitucional leis orgânicas e estatutos absurdos, que geraram um Leviatã burocrático que atrasa o país e penaliza seu povo!

Olha no que deu esquecer a disciplina nas salas de aula em nome da compreensão dos “oprimidos”!

Olha no que deu inventar um tal de ECA (eca!!!), Estatuto da Criança e do Adolescente, que debaixo dos seus artigos e parágrafos, protege criminosos perversos e psicopatas severos, cujo destino deveria ser a morte ou a exclusão eterna do convívio social!

Olha no que deu não decretar pena de morte ou prisão perpétua para homicídas, seqüestradores, assaltantes e estupradores, por acreditar, sonhadoramente, que essas “criancinhas inocentes” devem ter o direito de se re-socializarem! E as vítimas, têm direito a quê!

Olha no que deu não cuidar profissionalmente dos hospitais, das escolas públicas em todos os níveis, das praças e das ruas, por elegerem uma canalha de aproveitadores da fé pública, que manipulam as carências das pessoas politicamente!

Olha no que deu acreditar que um analfabeto, que se vangloria de nunca ter lido um livro por completo, poderia ser um exemplar e incorruptível presidente!

Olha no que deu eleger alguém que no passado empunhou armas para impor uma ditadura comunista no Brasil, inspirada no modelo cubano ou chinês!

Olha, desde que o Brasil foi escolhido para sediar a copa e as olimpíadas, eu sabia que aquilo que foi apresentado como uma vitória da nacionalidade, na verdade foi uma vitória de gângsteres, que iriam se empanturrar com o dinheiro dos impostos dos brasileiros, pagos com muito suor e que, ironicamente, ainda deveriam aplaudir e vibrar com o feito épico!

Olha, para finalizar, essas linhas traçadas no calor dos acontecimentos das ruas brasileiras por estes dias, alerto que a última linha entre a civilização e o caos da anomia, a barbárie, com conseqüências imprevisíveis, são os escudos, bombas de gás e balas de borracha das Tropas de Choque. Se os valorosos e corajosos homens e mulheres das legiões estaduais conscientizarem-se que também eles e suas famílias são vítimas (e realmente são!) destas aberrações que comandam historicamente o país... Nas manifestações, essa verbalização já começa a se ouvir: “Ô, fardado, você também é explorado!”

Por isso, olha, a maioria pacífica dos manifestantes não pode confundir bom-mocismo com covardia. Deixem de ficar repetindo lamúrias, na frente das câmeras, porque uma minoria de vândalos maculou o movimento com atos de violência. Se quiserem mudar o Brasil, mostrem os dentes e desarmem ou entreguem a minoria violenta e baderneira para as forças policiais. Esse é o primeiro exemplo a ser dado por quem deseja melhorar convictamente essa sociedade doente e desesperada!

Lembrem-se: as grandes civilizações só se tornaram viáveis na história porque a maioria formada por mansos neutralizou as minorias de predadores agressivos! Esses predadores às vezes travestem-se de “filhos do Brasil” ou vestem saias!

COMPARTILHAR:

+1