publicidade

publicidade

Retaliação! Após declarações de Aranha, diretoria do Parnahyba deixa goleiro sem dinheiro


Parece que a diretoria do Tubarão do Litoral está irritadíssima com o Aranha, a tal ponto de não pagar o que deve ao goleiro. Arqueiro e família passam por necessidades

O ex-goleiro do time parnaibano mais uma vez procurou a reportagem para divulgar a real situação em que o mesmo se encontra devido ao descaso da diretoria azulina para com ele. Antes que o Parnahyba se tornasse bicampeão piauiense de futebol, o clube já tinha passado por momentos ruins financeiramente falando. Muitos pensavam que com o título estadual tudo se resolveria fato que não aconteceu. Ou seja, os jogadores continuaram a trabalhar sem receber seus salários, e quando recebiam era com dois a três meses de atraso.

Quando o Parnahyba iria estrear na série D do Campeonato Brasileiro de Futebol, a diretoria azulina se viu na necessidade de efetuar o levantamento por empréstimos de R$ 70.000,00 (setenta mil reais) para amenizar a situação de alguns jogadores do elenco, para que dessa forma eles pudessem jogar bem fora de casa contra o Salgueiro-PE. O goleiro Danilo Silva Paes, o Aranha, por sua vez não foi “contemplado” para receber parte dessa quantia, fazendo com que o atleta se visse em uma situação de extrema necessidade.

O arqueiro defendeu a meta azulina durante boa parte do Campeonato Piauiense de Futebol 2013 se tornando campeão com a camisa do Tubarão. Após a conquista, Aranha resolveu deixar a equipe, pois estava insatisfeito com os diretores, que segundo ele, não passam de amadores. Um dos dirigentes do Parnahyba, Miguel Bezerra Neto (secretário do Conselho Deliberativo do clube), não gostou das declarações do goleiro e retrucou: http://www.acesso343.com.br/2013/05/clima-tenso-apos-as-declaracoes-do.html. Será que essa desavença é o motivo pela qual o jogador é um dos únicos a não receber nada após o título estadual? Seria vingança?

O que sabemos na realidade é que Aranha está precisando de ajuda tanto para a sua alimentação quanto para a de sua família. O goleiro até se emociona quando toca no assunto, tendo em vista que está com a sua filha 3 anos na cidade de Parnaíba passando por dificuldades. Ao final, o atleta pede aos caridosos que estejam à disposição de ajudar, que se dirijam até a Pousada Santa Luzia, que segundo o atleta, também não foi paga pela diretoria.

A diretoria do Parnahyba aguarda a liberação da premiação do Piauiense de Futebol 2013 em torno de R$ 140.000,00 (cento e quarenta mil reais) – que até hoje continua presa na FFP (Federação de Futebol do Piauí) devido ao imbróglio com o River Atlético Clube que insiste em contestar no TJD-PI (Tribunal de Justiça Desportiva do Piuaí) que o zagueiro Eridon do azulino jogou irregular no segundo jogo da final do certame realizado em Teresina – para quitar de vez os débitos com o plantel desta temporada. Além disso, a segunda parcela do patrocínio com a Prefeitura Municipal de Parnaíba no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais) ainda não foi liberada devido a uma burocracia na prestação de contas ainda da primeira parcela, dificultando assim a liberação desta.






Por Gilson Brito

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia