publicidade

publicidade

Tribunal de Justiça realiza treinamento em conciliação para magistrados‏


O Tribunal de Justiça do Piauí, através do Núcleo de Solução de Conflitos, realiza no próximo dia 14 de junho, a partir das 09h, no Pleno do TJPI, curso de “Treinamento em Políticas Públicas de Conciliação e Mediação”. O curso visa fomentar a disseminação da política pública de solução adequada dos conflitos, apresentando conhecimentos relativos à teoria do conflito, teoria da negociação, mediação, comunicação conciliatória e habilidades interpessoais.

Desde março de 2011, em cumprimento à resolução nº125/2010 do Conselho Nacional de Justiça, o Judiciário Piauiense instituiu o Centro de Solução de Conflitos, que funciona como ponto de prática de conciliações e visa propiciar maior rapidez na pacificação dos conflitos, com resultados sociais expressivos e reflexos significativos na redução de processos judiciais; além de somar esforços e meios para expandir o movimento pela conciliação e tornar efetivos os seus resultados.

O Curso de “Treinamento em Políticas Públicas de Conciliação e Mediação”, é voltado para magistrados, terá duração de 8h, e será mediado pelo Juiz Paulo Roberto de Araújo e pelas Juízas do Conselho Nacional de Justiça, Sulamita Pacheco e Rossana Alzir Macedo, do Poder Judiciário do Rio Grande do Norte. Os magistrados que participarem do cursos receberão certificados pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados – ENFAM.

O Juiz Coordenador do Centro de Solução de Conflitos, Paulo Roberto Araújo Barros, afirma que o curso é importante para difundir as políticas públicas da conciliação na sociedade de forma mais ampla, e não apenas no meio jurídico. “O propósito não é outro, senão este que é difundir a conciliação na sociedade e na magistratura, fazendo valer no âmbito da justiça estadual de modo pleno, a resolução 125 do CNJ como políticas públicas de medição e conciliação”.

Para a Presidência do Tribunal de Justiça do Piauí, o curso se torna de extrema importância para os magistrados. Segundo o Juiz Auxiliar da Presidência, Virgílio Madeira Filho, “com um treinamento mais eficaz, o judiciário piauiense busca conquistar um perfil mais avançando nas práticas de medições e conciliações, uma vez que estes são instrumentos efetivos de pacificação social”, ressalta o Juiz.

Ascom TJ/PI

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia