publicidade

publicidade

Nota de repúdio


Com uma profunda angústia no coração voltamos a repetir as palavras que escrevemos um ano atrás (bem triste é este aniversário!) após os eventos sacrílegos acontecidos no Santuário: “Repudiamos com firmeza e condenamos com todas as nossas forças o gesto covarde, violento e sacrílego com que, na noite de sábado 14 de julho de 2012, foi violado o recinto sagrado do Santuário da Mãe dos Pobres e Senhora do Piauí. Olhamos com tristeza a ação de quem derrubou, quebrou e desprezou as imagens, colocadas neste Santuário para celebrar a memória de Cristo e de sua Mãe Santíssima, e nasce em nós a angústia e a preocupação por vermos o caminho de degradação e destruição da convivência civil e responsável para qual se encaminha a nossa juventude. Dizia Goya, já faz mais de um século: “O sono da razão gera monstros”. É monstruoso aquilo que uma inteligência, desprovida de valores e dominada pelas forças brutas do instinto e da violência, unida aos efeitos das drogas e da irresponsabilidade pode produzir.”

Novamente, nesta noite de terça feira, 03 de julho de 2013, foi violado este recinto sagrado do Santuário, mas nesta noite a mão sacrílega, covarde e violenta foi direcionada, por uma mente que renuncia à sua própria grandeza e dignidade, não mais contra as imagens artísticas que embelezam o nossa Santuário e sim contra a obra prima e a imagem indestrutível do próprio Deus: o ser humano. Uma menina de quinze anos foi morta barbaramente aos pés do grupo escultóreo que representa a Anunciação. A primeira pergunta que vem à mente é esta: “Será que o poder do mal é tão profundo e poderoso, neste nosso tempo, ao ponto de tornar ineficaz até a presença daquele que se fez próximo para nos trazer o próprio Amor de Deus?” Olhar com angústia e horror para este acontecimento não é mais suficiente! Precisa retomar a coragem para uma presença que saiba propor novamente aquela novidade que Jesus Cristo testemunhou até o fim: o respeito, a valorização, a afeição para cada pessoa reconhecida e acolhida na sua inviolável dignidade de filho de Deus!

Assim, enquanto manifestamos nossa solidariedade e proximidade para com a família desta jovem vítima da absurda violência, renovamos a firme reprovação destes eventos e solicitamos também a resposta dos poderes públicos para que sejam garantidas, nesta nossa cidade, as condições para a segurança e o restabelecimento dos direitos fundamentais da convivência civil.

Enfim, não podemos esquecer o gesto fundamental da nossa fé, a Oração, como sufrágio e, ao mesmo tempo, como pedido ao Cristo e a nossa Senhora para todos que estão envolvidos neste trágico acontecimento.

Ilha Grande, (PI) 03 de julho de 2013.
Pe Vittorio Ferrari
Pároco da Paroquia de Nossa senhora da Conceição e Vigário Geral da Diocese de Parnaíba

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia