Prefeito de Campo Maior interdita lixão antes de concluir obra do aterro sanitário

O prefeito de Campo Maior, Paulo Martins, assinou nesta segunda-feira (15) uma portaria extinguindo o lixão do município. Com isso, será proibido descarregar resíduos sólidos nas margens do Rio Surubim, próximo ao conjunto Renascer, onde funcionava o lixão.

O problema é que a ação do gestor está sendo tomada antes mesmo da obra do aterro sanitário ser concluída. Os moradores da comunidade Lagoa Seca, onde está sendo feito o aterro, estão revoltados com a situação. Eles denunciam que o prefeito já começou a despejar lixo no local sem sequer colocar a camada impermeabilizante nas valas para evitar a poluição do lençol freático. Na região existem em média 22 poços tubulares.

“Ele está fechando um lixão e abrindo outro”, acusa o vereador Paiva Filho revoltado com a atitude do prefeito. Paiva e Neto dos Corredores já denunciaram o caso ao Ministério Público Estadual.

A portaria contempla também toda a área urbana do município. Em 180 dias, não será mais permitido despejar lixo a céu aberto na zona urbana da cidade.

A foto acima mostra o lixão que está sendo fechado e o lixo que já está sendo despejado no local onde está sendo construído o aterro.

Por Weslley Paz

COMPARTILHAR:

+1