“Suspiros da Saúde”

Artigo de autoria de Rafael Leite – Estudante Universitário

Mais do que a falta de médicos nos municípios brasileiros, falta respeito ao povo. São milhares de escândalos dos mais variados possíveis e enquanto gestores da saúde de alguns estados falam que já estão resolvendo ou já está sendo resolvida a questão, a verdade é que os anos passam e vidas continuam a depender dessa precária Saúde que por infelicidade do destino parece que já morreu faz tempo.

Assim parece até coisa de novela, como podemos confiar nossas vidas nas mãos de um sistema falido, melhor dizendo, falecido? É bem provável que alguma coisa mude, não só pela onda de o “gigante acordou”, mas sim pelo pouco de amor e de compaixão que nossos representantes políticos devem ter, se é que tem.

Se o pobre sofre, no Brasil ele sofre em dobro! Digo isso por que nossos ricos políticos com toda a certeza não dependem do SUS, para eles isso já morreu há muito tempo, para nós “ele” ainda respira com dificuldades, mas está vivo e em muitos casos é a única luz e não pode morrer primeiro que a gente, por que se não a situação pode ficar ainda mais feia.

Infelizmente, no Brasil as coisas que dizem respeito ao benefício popular são vitimas da síndrome do elo ou do ligamento, podemos exemplificar assim: se tem hospital, não tem médicos; se tem médicos, não tem condições de trabalho. É uma coisa sempre é ligada a outra e por que no Brasil é sempre assim? Vai saber!

Nossos políticos têm a “cara de pau” de tentar descobrir onde estão os problemas da nossa grande nação, não quero acreditar que não existam espelhos no congresso nacional.

A coisa é tão séria que nossa saída é ter muita atenção e sermos mais críticos e criteriosos na hora de votar, mas de vez em quando essa questão surge na minha cabeça “eu não voto no político X, mas será que o político Y é honesto? Ou será que existe político honesto?” claro que sim, não devemos generalizar, por mais incrível que pareça, eles existem! Para nós eleitores a dificuldade é saber quem é quem nesse jogo.

A saúde é um ponto crucial para a sobrevivência de um povo, em especial ao povo brasileiro que acaba de “acordar”. Vivemos um momento em que querem nos enfiar na cabeça uma reforma política, só se fala nisso, mas é importante não desviar o foco: saúde, educação, segurança, menos impostos. Essa é a bandeira urgente.

COMPARTILHAR:

+1