Câmara aprova projeto do executivo aumentando a iluminação pública em 50%


A Câmara de Vereadores de Campo Maior aprovou na sessão desta terça-feira (13) um aumento de 50% da iluminação pública do município. O projeto de autoria do prefeito Paulo Martins (PT) altera a lei de 2003 que regulamenta a cobrança da taxa e foi aprovado por 08 a 04. Apenas os parlamentares de oposição rejeitaram a proposta. Segundo o vereador Edvaldo Lima, líder do prefeito, se a cidade está escura é a população quem tem esmo que pagar.

O texto inicial enviado pelo executivo na semana passada tratava de um aumento de 16% em cima do consumo interno de cada usuário, mas como a proposta gerou muita polêmica e revolta eles resolveram mudar colocando o aumento em cima da taxa que atualmente é cobrado conforme a faixa de consumo em KW. Por exemplo, quem consome de 31 a 50 KW paga R$ 1,10 e vai pagar a partir de agora R$ 1,65. Para os consumidores da faixa 101 a 150 KW pagava R$ 5,87 passará a pagar R$ 8,80.


Mesmo sob muitas vaiais e cartazes com palavras de ordem, os vereadores Carlos Torres, Lustosa, Zé Pereira, Manoel Alvarenga, Regina do Zé Chico, Edvaldo Lima, Luis Lima e Wildem Brito preferiram ficar do lado do prefeito e votaram a favor; Neto dos Corredores, Paiva Filho, Sena Rosa e João Maroca votaram contra.

Com cartazes que pediam uma iluminação pública com preço justo e de qualidade, populares lotaram o plenário da câmara, na sessão de ontem à noite, onde os parlamentares votaram o projeto. Mesmo diante do apelo popular, os “representantes” do povo preferiram representar seu chefe maior, o prefeito Paulo Martins (PT). Houve muita discussão dos aliados do prefeito para tentar convencer os contrários, que o projeto era bom. A sessão foi tumultuada e o líder do prefeito, Edvaldo Lima se retirou da tribuna, sob vaias de populares, antes do fim da sessão, depois que não conseguiu aprovar o projeto original do jeito que o prefeito pretendia.


Por Weslley Paz

COMPARTILHAR:

+1