publicidade

publicidade

Fotografia é retirada de exposição por receio de represália da polícia

Foto: “Ratos: Esqueleto Coletivo”, de Antonio Brasiliano  
Uma imagem do fotógrafo Antonio Brasiliano foi retirada, na manhã desta quarta (14), de uma exposição no Espaço Revista Cult, na Vila Madalena, São Paulo (SP), por receio de que a casa sofresse represália de policiais militares.

A foto, tirada por Brasiliano durante a reintegração de posse da Ocupação Prestes Maia, em 2005, mostra, em primeiro plano, rato grafitados em um muro de concreto e, no segundo, uma fileira de policiais militares.

De acordo com o relato de Brasiliano, viaturas da PM pararam duas vezes em frente ao espaço, enquanto funcionários fechavam o local, aconselhando-os a tirar a foto. O fotógrafo diz que não estava presente nas ocasiões, mas que foi informado ontem do ocorrido, quando o centro cultural anunciou que sua obra seria retirada.

“Nunca presenciei as ações, mas de fato existiu alguma coisa, porque a imagem foi tirada”, disse o fotógrafo.

A foto deveria permanecer exposta no muro de entrada do local até o dia 24.
O Espaço Revista Cult preferiu não se manifestar a respeito do comportamento da PM. Uma representante do centro disse à Folha que a foto causou mal-estar e que a decisão de tirá-la foi tomada para se evitar constrangimento.

A PM afirmou, através de sua assessoria, que não há ordem oficial da corporação para a retirada da imagem e que, se realmente houve pressão, foi "uma atitude individual de alguns soldados". Segundo a instituição, é necessário uma denúncia formal para que a corregedoria abra investigação.

Folha de São Paulo  

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia