Piauí vai participar de três leilões nos setores elétrico e mineral


A Agência Nacional de Petróleo confirmou a participação de blocos da Bacia do Parnaíba na 12ª Rodada de Licitações de blocos de Petróleo e Gás Natural. O leilão vai ocorrer no final de novembro e de acordo com o texto publicado no Diário Oficial da União, serão 240 blocos exploratórios em sete bacias sedimentares. Os 240 blocos são divididos entre 110 lotes na região conhecida como nova fronteira do gás natural e do petróleo, localizada nas bacias do Parnaíba, Paraná, Acre, Parecis e São Francisco. Os outros 130 lotes estão localizados em bacias maduras, onde a exploração já está ocorrendo.

O secretário de Mineração, Edson Ferreira, expressou satisfação pelo fato do Piauí estar cada vez mais presente no setor de energia. Edson Ferreira informou que até o final do ano, o Piauí vai participar de três leilões nas áreas de mineração e energia. “No dia 23 de agosto, a Empresa de Pesquisas Energéticas vai realizar um leilão de reserva, em que foram cadastrados 32 projetos que preveem a geração de até 950 KW de energia, o valor equivale à produção de quatro barragens de Boa Esperança”, informou o secretário. Já em 25 de outubro haverá o primeiro leilão de energia solar do Brasil. Nele, a Vensolbrás irá participar com o objetivo de instalar uma usina no município de São João do Piauí.

Os 110 lotes que vão a leilão em novembro formam uma área de 164.477.76 Km². O objetivo é atrair investimentos para regiões pouco conhecidas geologicamente ou com barreiras tecnológicas a serem vencidas, possibilitando o surgimento de novas bacias produtoras de gás natural e de recursos petrolíferos convencionais e não convencionais.

Edson Ferreira acrescentou que a participação do Piauí nos leilões é a prova do potencial que o estado possui para o desenvolvimento do setor elétrico. “A qualidade dos ventos e a alta irradiação solar durante todo o ano tornam nosso estado um terreno propício para os investimentos no setor”.

No último leilão realizado pela Agência Nacional de Petróleo, todos os lotes do Piauí foram muito disputados e arrematados por seis empresas, que devem assinar o contrato de concessão até o final deste mês.

Ascom

COMPARTILHAR:

+1