STJD nega recurso do River-PI e mantém título do Parnahyba


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) manteve o título do Parnahyba no Campeonato Piauiense 2013. Em decisão, na tarde desta quinta-feira (8), o pleno do tribunal negou o recurso do River-PI, mantendo a decisão no campo, quando o Tubarão empatou na final, em 2 a 2, com a equipe tricolor e comemorou a taça. Com o resultado, acaba o impasse de mais de 80 dias em torno do Estadual.

Por unanimidade, o STJD manteve inalterada a decisão do Estadual. Foi a terceira derrota do River-PI nos tribunais. Em outras duas ocasiões, o Tribunal de Justiça Desportiva do Piauí (TJD-PI) havia julgado o caso e manteve o título piauiense do Parnahyba. Contestando a decisão, o departamento jurídico do Galo entrou com um recurso no STJD. A expectativa dos advogados tricolores era reverter o resultado, porém não houve sucesso.

A diretoria do River-PI questionava a escalação do zagueiro Eridon na decisão. Na argumentação tricolor, o jogador teve o efeito suspensivo dado de forma irregular pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Piauí. Do lado azulino, a utilização do atleta foi legal, embasada pelo TJD-PI.
Com a decisão desta quinta, termina a briga judicial entre River-PI e Parnahyba. E, com isso, as implicações no futebol piauiense. Devido ao recurso, a Copa Piauí estava suspensa. Além disso, a premiação (algo em torno de R$ 130 mil), que seria concedida ao campeão estadual, não foi liberada.  


Entenda o caso
O zagueiro Eridon virou pivô de uma guerra nos tribunais entre River-PI e Parnahyba nos últimos meses. Suspenso por cinco partidas, como forma de punição por um revide a uma falta sofrida ainda na fase de classificatória, o jogador cumpriu dois jogos de suspensão e apelou ao Tribunal de Justiça Desportiva (TDJ-PI) para ganhar o direito de atuar na decisão do Estadual.

A emissão do efeito suspensivo que permitia a escalação na final provocou a ira dos riverinos, sobretudo depois do empate em casa, que rendeu ao Tubarão o bicampeonato piauiense. O Galo entrou com um pedido de reconsideração para que o TJD-PI voltasse a trás. Sem sucesso, o clube acionou o STJD para resolver o impasse.

Globo Esporte  

COMPARTILHAR:

+1