publicidade

publicidade

Câmara aprova monção de repúdio a Max Palhano, irmão do vereador “Foguinho”


Na sessão ordinária desta quarta-feira (13), foi aprovada pela maioria dos vereadores a moção de repúdio ao irmão do vereador Marcos Menezes o “foguinho” (PSL), o requerimento foi de autoria do vereador e corregedor da câmara Reinaldo Filho (PP).

Quando pediu para colocar em votação o requerimento verbal, Reinaldo Filho, mostrou estar insatisfeito com o que leu na internet “ Senhor presidente (Antônio Diniz), eu não costumo dar importância a esse tipo de comportamento, mas como corregedor da casa e como vereador acima de tudo, peço uma moção de repúdio ao cidadão Max Palhano, que postou em uma rede social um comentário infeliz contra esta casa ” enfatizou o vereador. A matéria gerou discussões no plenário já que o comentário do irmão do vereador “foguinho” classificava a câmara como uma casa de palhaçada, o mesmo pensamento foi estendido à imprensa, quando Palhano questionou a existência de uma imprensa séria em Parnaíba. Abaixo o trecho das declarações do irmão do vereador:

Amigo sinceramente aquela casa é uma palhaçada. Meu irmão gosta de política e de gente, eu gosto de algumas pessoas, não me conformo em ver um vereador acostumado com o cargo que exerce com uma desculpa esfarrapada desta, é muito mau caráter, e digo mais, uma imprensa dessa que fica noticiando fatos tão fraudulentos, mentirosos, não merece respeito. E falando nisso, você conhece uma imprensa que seja sincera em nossa cidade? Se conhecer me fale!

Em seus apartes vários vereadores mostraram indignação com o comentário maldoso do irmão de “foguinho”.

André Neves (PMDB): o PMDBista disse que independente de quem quer que fosse o autor de um comentário como esse, ele estaria revoltado da mesma maneira, o vereador entende que a afirmação fere muito além do político em si “ como fica a cabeça de nossos filhos, quando vêem uma afirmação dessas, eles devem se perguntar meu pai é um palhaço? Então não se trata de uma perseguição pessoal a ninguém só queremos o nosso respeito” defendeu André.

Bernardo Rocha (PSC): o vereador Bernardo Rocha exigiu respeito, pelo papel e por sua idade “ Eu sou pai de família, empresário e um homem público, não posso concordar que alguém trate o meu trabalho como uma palhaçada, acima de tudo somos todos aqui cidadãos ” disse.

Carlson Pessoa (PSB): o líder da oposição vereador Carlson que também é jornalista se sentiu ofendido duas vezes, o PSBista disse ter idade de ser pai do autor do comentário “ Não é a primeira vez que isso acontece com a imprensa, Vossa Excelência vereador foguinho, já chegou a afirmar que a imprensa é essa ou aquela porque não recebe R$ 50,00 do senhor, ora, aqui existem profissionais que tem família, e , que estão até essa hora trabalhando para repercutir nosso trabalho, eles, e, nós vereadores merecemos respeito” defendeu Carlson.

Fátima Carmino (PT): Fátima recomendou o autor dos comentários a repensar os insultos ora feitos contra os vereadores “ que isso sirva de exemplo para que outros não se utilizem dessas práticas para ofender as pessoas que estão aqui, ..as pessoas tem direito de saber a verdade ” recomendou Carmino.

Ricardo Veras (PTC): também votando pela aprovação da moção de repúdio, o vereador Ricardo recomendou que o autor dos comentários observasse que ali todos tem suas atividades como profissionais e chefes de família, e, que não concorda que a câmara venha a ser tratada como uma palhaçada.

Apenas o vereador Marcos Menezes “foguinho” votou contra a moção de repúdio à seu irmão, alegando conhecer quem está do seu lado diariamente, disse que seu voto é contra, e, que não voltava atrás, pois o mesmo recebeu de seus pais, uma educação para ser “homem”, e, não duas caras. Foguinho ainda debochou dos repórteres presentes, dizendo sofrer perseguição, ele mandou um recado “ podem bater em mim, em meu irmão, nós iremos crescer mais,... aproveitem e vão tirar fotos minhas jogando futebol que vocês verão como eu fico bonito ” disse.

Após o pronunciamento de “foguinho” o vereador Carlson Pessoa voltou a exigir respeito a todos os que fazem a imprensa parnaibana, recomendou que “foguinho” não viesse a usar esse discurso de vítima porque não colava, antes disso lembrar que o autor dos comentários o seu irmão, vive presente na casa, especificamente no gabinete de “foguinho” diariamente.

A moção foi aprovada, e, diante dos fatos ficou claro que o vereador Marcos Foguinho, concorda com os comentários de seu irmão, o que não pega bem, já que ele “foguinho” é um vereador eleito pelo voto popular, quando ele concorda, ele abraça a ideia de que na câmara existe palhaçada, para um bom entendedor meio comentário basta, se na câmara tem palhaçada o que o “ Homem Sério” Foguinho faz entre os demais? Fica a pergunta no ar.

Já em relação à imprensa, se, em Parnaíba não existe a tal “imprensa séria” quais são as justificativas para tal afirmação? Ora, foi a imprensa de Parnaíba através do jornalista Gilson Brito que registrou, por exemplo, o carro do vereador “foguinho” estacionado contra mão em um local proibido, teria sido este o motivo, para a firmar que não temos uma imprensa séria? Somos todos nós jornalistas e comunicadores quem levamos a informação diariamente através de seus respectivos veículos de comunicação a verdadeira notícia à milhões de espectadores, não temos obrigação nenhuma de bajular fulano ou sicrano, quem erra tem que ser punido, quem acerta tem que ser aplaudido, isso é fato. Mas para esse povo parece que nós somos massa de manobra, devo apenas alertá-los, quem começa um caminho pelo fim, perde a glória do aplauso na chegada!

Blog do Tiago Mendes
Foto: Acesso343

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia