Marisqueiras trabalham em unidade produtiva instalada pela Codevasf no Piauí


As 50 mulheres que trabalham com a pesca de marisco e de sururu em Luís Correia, no litoral piauiense, já estão beneficiando seus produtos na unidade produtiva construída pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A unidade, instalada na sede do município, possibilita melhores condições de trabalho e impulsiona a atividade.

Além da unidade produtiva, a Codevasf entregou um veículo, equipamentos, materiais e insumos à Associação das Marisqueiras e Filetadeiras de Luís Correia, que reúne mulheres entre 26 e 60 anos. O investimento de quase R$ 130 mil foi feito por meio de destaque orçamentário da Secretaria de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura, do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA).


“Depois que a Codevasf nos deu o prédio – equipado com fogão, freezer, mesa, luvas, toucas, botas –, melhorou bastante. Agora todas trabalham equipadas, com tudo limpinho. Antes não tínhamos condições adequadas para embalar o marisco”, comemora a marisqueira e presidente da associação, Maria de Fátima do Santos Paiva.

Antes da construção da unidade produtiva, as marisqueiras usavam a casa da presidente da associação para beneficiar o material, cozinhando o marisco na lenha. Agora, elas possuem um local adequado e com a infraestrutura necessária para trabalharem. “Nosso marisco não tem areia, nosso marisco é limpo, um produto de qualidade”, avisa Maria de Fátima.


O veículo entregue pela Codevasf à associação também tem contribuído para a melhoria do trabalho das marisqueiras tanto no deslocamento das mulheres como no transporte dos mariscos. Sem o veículo, além do custo de aluguel do transporte, elas não tinham um meio adequado e seguro – geralmente em carrocerias de pequenas caminhonetes – para chegarem aos locais onde realizam a cata de marisco e de sururu em diversos pontos do litoral do piauiense e, depois, transportarem o material colhido.

“O impacto da ação da Codevasf sobre o trabalho das marisqueiras é muito grande. Com a estruturação da unidade de beneficiamento, essas mulheres estão ganhando qualidade de vida e isso reflete nas famílias e na comunidade”, diz o engenheiro de pesca e chefe do Escritório de Apoio Técnico de Parnaíba da Codevasf, Flávio Mizael.


O prédio da Associação das Marisqueiras e Filetadeiras de Luís Correia recebeu o nome, escolhido por elas, de “Unidade Produtiva Jackson César de Sousa Rosa”, em homenagem ao funcionário da Codevasf, falecido em 2012, que idealizou e iniciou o apoio às marisqueiras.


Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf
Fotos: José Luiz Oliveira/Codevasf

COMPARTILHAR:

+1