Movimento Mulheres em Luta realizará em Parnaíba “Ato contra a violência” nesta segunda


Convidamos a todos para o lançamento da campanha prioritária do MML pelo combate à violência contra a mulher. Haverá um ato no dia 25/11, a partir das 17h, em frente à UFPI e um debate, no dia 26/11, às 17h, em frente ao auditório da UFPI, com o tema “Basta de violência contra a mulher”.

O Movimento Mulheres em Luta (MML) Piauí é um movimento de mulheres classista e feminista que luta pelo fim da opressão às mulheres e acredita que isso só é possível através da organização com o conjunto da classe trabalhadora. Estamos nas ruas, na defesa dos direitos democráticos e pela sua ampliação. Reivindicamos uma sociedade livre da exploração, do machismo, do racismo, da homofobia e de todas as outras formas de opressão. Somos um movimento social independente de patrão, de governos e de partidos políticos, que se autofinancia através de campanhas financeiras.

Chega de estupros! Chega de mulheres mortas! Chega de violência!
Todos os dias, vemos notícias de mulheres que são violentadas e mortas. A violência contra a mulher é uma epidemia no Brasil e no mundo. A maioria de nós conhece uma colega que já viveu uma situação de violência e muitas de nós já sofremos com isso. Os governos devem tomar atitudes diante dessa situação. Precisamos de mais recursos públicos para que a Lei Maria da Penha seja implementada e ampliada. Precisamos de mais casas abrigo, mais delegacias de mulheres abertas 24 horas e programas que combatam a violência machista.
- Pela implementação e ampliação da Lei Maria da Penha!
- Mais investimentos públicos em programas de combate à violência contra a mulher!

Não ao Bolsa Estupro! Veta Dilma!
O Estatuto do Nascituro é um projeto que banaliza a violência e criminaliza as mulheres. Hoje, no Brasil o aborto é legalizado em casos de violência sexual. Esse projeto criminaliza o aborto nessa condição, transformando a vítima do estupro em criminosa, caso ela aborte. O projeto ainda prevê uma bolsa para que as mulheres não abortem. Um verdadeiro absurdo. Além disso, é um projeto que retrocede na luta pela legalização do aborto. A maioria das mulheres que realizam aborto faz isso pela falta de condições de sustentar mais filhos. Muitas mulheres morrem por fazerem aborto em péssimas condições. Não acreditamos que as mulheres que fazem aborto devam ser presas por isso.
- Abaixo o Bolsa Estupro! Veta Dilma!
- Educação Sexual para não engravidar!
- Anticoncepcionais gratuitos para não abortar!
- Aborto legal, seguro e gratuito para não morrer!

Ascom

COMPARTILHAR:

+1