18 cegos são diplomados como radialistas profissionais em Teresina


Piauí é exemplo para o Brasil na formação de pessoas com deficiência visual para atuar no rádio

Mais uma vez o Piauí é exemplo para o Brasil. Pela primeira vez dezoito pessoas com deficiência visual são diplomadas como radialista profissional. A solenidade de entrega será nesta sexta-feira (06), às 18h30, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas, na Rua Desembargador Freitas, n° 977, centro – Teresina. Estes profissionais tiveram aulas durante um ano, coordenadas pelo Instituto Comradio do Brasil, por meio do projeto Um Olhar para a Cidadania com o apoio do Instituto OI Futuro, através Programa OI Novos Brasis.

Jectan Zavan e Silva Nascimento, 26 anos, “cego de nascença”, é um dos formandos e disse que uma das maiores descobertas na sua vida foi entender que o papel da comunicação é fundamental para fortalecer a garantia da cidadania. “Não queremos privilégios apenas uma atenção específica e adequada. Somos pessoas como qualquer outra pessoa. Cada um tem sua história e nenhuma anula a do outro. E por meio do rádio, que também é “cego” como eu, poderei dizer e fazer pessoas refletirem e agirem sobre o meu mundo que é o mesmo mundo de todos nós”, disse Jectan.


Os novos radialistas receberão o registro na carteira profissional, emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego válido em todo o Brasil. Antenilton Marques, presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Teresina e também um dos formandos, reforça a importância da diplomação afirmando que é a primeira vez no Brasil que um grupo de 18 cegos conclui um curso Técnico de Rádio e TV, formados com uma metodologia desenvolvida especialmente para este fim. “É momento de comemorar, pois quando esses novos profissionais estiverem falando nas rádios e em outros meios, os temas relacionados às pessoas com deficiência em Teresina serão tratados de forma mais adequada e eficiente”, comemora Antenilton.

O projeto Um Olhar Para a Cidadania é executado desde 2011 pelo Instituto Comradio do Brasil, com o apoio do OI Futuro através do programa OI Novos Brasis. Este ano, o projeto passou a ser Tecnologia Social certificado pela Fundação Banco do Brasil. O empoderamento das pessoas com deficiência visual, para que eles, sem a necessidade de mediação, pautem, debatam e provoquem reflexão na sociedade sobre os seus deveres e direitos é um dos objetivos deste projeto.
Fotos par publicação no anexo.

Assessoria de Comunicação
Instituto Comradio do Brasil

COMPARTILHAR:

+1