publicidade

publicidade

Candidata a vice-presidente participa de convenção do PSTU no PI


O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) foi o primeiro partido a requerer junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registro de candidatura à Presidência da República. O candidato a presidente pelo PSTU é o operário José Maria de Almeida, o Zé Maria. A candidata a vice-presidente é Cláudia Durans, que participa da convenção eleitoral da legenda no Piauí, nesta terça-feira, às 19h, no auditório do Instituto Federal do Piauí (IFIP / ex-Cefet), no centro de Teresina.

A convenção eleitoral do PSTU no Piauí é aberta ao público e vai oficializar as candidaturas do professor Daniel Solon e da bancária Solimar Silva, a governador e vice-governadora. Também será oficializada a candidatura do professor Geraldo Carvalho ao senado, além de candidaturas a deputados e deputadas estaduais e federais.

As candidaturas do PSTU têm um perfil em comum. São trabalhadores, trabalhadoras e jovens que estão nas ruas, nas lutas sociais, defendendo mudanças concretas e radicais de nossa sociedade. Queremos um Piauí para a classe trabalhadora, para o povo pobre, para a juventude”, afirma o pré-candidato Daniel Solon. “Vamos apresentar um programa de governo afinado com as principais reivindicações expressas nas manifestações desde junho de 2013, em defesa da Saúde e Educação Públicas, do transporte público, e contra o machismo, o racismo e a homofobia”, completa.

As candidaturas dos grandes partidos, desde o PT às legendas da direita, representam um mesmo projeto, de continuar governando o Piauí para os grandes empresários e para os latifundiários. Por isso, o PSTU se apresenta como alternativa, para defender os interesses da classe trabalhadora. Nas eleições, atuaremos com total independência frente aos governos e empresários, sem um centavo sequer de financiamento de empresas em nossa campanha”, afirma o pré-candidato a Senado pelo PSTU, Geraldo Carvalho.

PERFIS DOS CANDIDATOS MAJORITÁRIOS

Zé Maria é metalúrgico e foi um dos fundadores do PT e da CUT, no início dos anos 80 . Participou ativamente da luta contra a ditadura militar e da reorganização do movimento sindical brasileiro. Foi expulso do PT em 1992, por criticar os caminhos que aquele partido vinha tomando – cada vez mais de conciliação com as forças políticas da direita – para chegar ao governo. Ajudou ativamente na criação do PSTU, que este ano completou 20 anos e atualmente milita na construção da Central Sindical e Popular (CSP Conlutas), em alternativa à CUT, que se tornou um braço sindical dos governos, depois da primeira eleição de Lula.

A candidata a vice-presidente da República, Cláudia Durans, é ativista dos movimentos contra o racismo e contra o machismo, e também é militante do movimento sindical na Universidade Federal do Maranhão, onde é professora do curso de Serviço Social. Foi diretora do Sindicato Nacional dos Docentes de Instituições de Ensino Superior (Andes).

Daniel Solon, atuou no movimento estudantil na Ufpi e é atualmente presidente (licenciado) da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Piauí (Adcesp). Foi candidato a prefeito de Teresina em 2012. Da mesma forma que agora, teve como vice a bancária Solimar Silva, que participa da coordenação da Central Sindical e Popular (CSP Conlutas) e é membro da Oposição Bancária (à direção do Sindicato dos Bancários do Piauí). Geraldo Carvalho é presidente do Diretório Municipal do PSTU em Teresina e já foi candidato ao governo do Estado em 2010. E diretor regional da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Piauí (Adufpi), em Floriano, onde é professor.

Ascom PSTU

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia