Jornalista Bernardo Silva: O Parnaibano é tão bonzinho!!!


Indubitavelmente o povo parnaibano é ordeiro, calmo, tranquilo e por demais bonzinho e acomodado com certas situações que provocariam indignação e revolta popular em qualquer outro lugar deste imenso país.

Há quanto tempo, por exemplo, o povo sofre por não ter transporte coletivo decente, sob a indiferença de gestor municipal que não se digna sequer a construir abrigos adequados para passageiros? Há quanto tempo falam em regularizar os serviços de mototáxis em Parnaíba, uma profissão já regulamentada em todo canto do país, menos aqui. E o povo não diz nada, mesmo sabendo dos riscos que corre quando necessita dos serviços de um motoqueiro qualquer, que explora a profissão sem a devida habilitação.

O parnaibano é bom demais, por viver acreditando nas promessas de seus políticos, sem se importar se mentem ou não. Talvez por isso alguns vereadores sejam sempre eleitos, independentemente de serem ou não bons representantes da população ou pelo menos fazerem jus ao salário que recebem.

A zona rural do município, que é bem pequena, geralmente só é lembrada em período de eleições, quando os políticos lá comparecem para fazerem promessas. Quem reside em localidades como Olho D`água, Km 12, Baixa da Carnaúba, Km 16, Pedra do Sal, dentre outras, sequer  têm água potável para beber. E o ex-prefeito José Hamilton ainda renovou em 2011 o contrato de prestação de serviços com a AGESPISA, por mais 20 anos, sem exigir que a empresa assumisse o compromisso de ampliar seus serviços a essas áreas, onde as pessoas sofrem para adquirem água para o básico. E ninguém protesta.

E o serviço de esgotamento sanitário? Quando começou e por que não acaba nunca, para que estas empresas deixem de ficar quebrando as ruas e seus calçamentos, deixando Parnaíba com aspecto de cidade pós- guerra? Quem se responsabiliza pelos prejuízos já causados a donos de automóveis, danificados na buraqueira? E os acidentes fatais já ocorridos? Quem pagará pelas vidas ceifadas?

Que vergonha é o mercado da Rua Caramuru! Quanta sujeira agredindo as pessoas diariamente, sem que o Serviço de Vigilância Sanitária cumpra o seu papel de interditar o local, onde as pessoas compram alimentos. Enquanto isso no Mercado do Bairro Nossa Senhora de Fátima sobram espaços. Mas o povo parece gostar daquele fedor do Mercado Rua Caramuru, onde há mais de 10 anos nenhuma inteligência privilegiada encontrou uma forma resolver o problema de águas fétidas que escorrem pelos meios fios.

O matadouro municipal é um caso à parte. Começaram a construir há 6 anos e não terminaram. E por não terem como justificar a incompetência, resolveram colocar a culpa na Empresa "Marca Engenharia", que teria participado da concorrência, vencido, começado a obra, mas só depois descobriram que era uma empresa “irresponsável”, que não tinha nenhuma condição financeira de tocar a obra. Qual o tamanho da incompetência para este tipo de ato, quando se fala que Parnaíba é a cidade que mais cresce no Nordeste, “acima da média nacional”, não obstante possuir um batalhão de famílias dependendo do “bolsa família”. Olhando ao redor constataremos que a maioria das estruturas das escolas está depredada, exigindo melhorias. Por que as deixaram ao abandono? E as quadras esportivas do município? De que adianta construí-las se não há manutenção e não as utilizam adequadamente?

Desde 2005 que o atual prefeito, Florentino Neto, conhece a realidade de Parnaíba. Foi por quase 4 anos secretário de governo do ex-prefeito Zé Hamilton, tendo se ausentado por pouco tempo para gerenciar uma tal ADRS – Agência de Desenvolvimento Regional Sustentável(?), surgida na “onda” dessa tal “Rota das Emoções”. Depois foi 4 anos vice-prefeito. Elegeu-se prefeito em outubro de 2012. No final do ano deu entrevistas dizendo que ainda não havia tomado uma cerveja para comemorar a vitória porque estava estudando a Parnaíba. Assumiu, passou o ano de 2013 e no final disse que aquele tinha sido um ano de muito planejamento e que 2014 seria um ano de grandes investimentos.

E já se reuniu com a equipe para planejar o segundo semestre deste ano. E de planejamento em planejamento o tempo vai passando. E o povo, bonzinho, está calado, observando, sem nada dizer. Até quando?!

Não me queiram mal aqueles que eventualmente estejam satisfeitos com a administração que até agora tem se caracterizado por retirar entulhos deixados nos espaços públicos pelos seus antecessores. Até as obras fruto de parcerias com o Governo Federal, parte delas está parada. E a cidade, dizem, é a que mais cresce. A mais promissora para se investir. Eu só posso estar ficando doido, mas não dá pra entender o quadro que pintam com tintas retiradas não se sabe de onde.

Por Bernardo Silva – Jornal Tribuna do Litoral

COMPARTILHAR:

+1