publicidade

publicidade

Colaboradores de prefeito estão entre os suspeitos de utilizar fakes


Quadrilha pode ser composta por colaboradores do prefeito de Parnaíba na imprensa

Políticos parnaibanos, pessoas públicas, comunicadores e adversários do prefeito petista de Parnaíba são frequentemente atacados de forma coordenada por fakes nas redes sociais. Há muitos registros no Facebook sobre esse lamentável fato, que chegou a ponto de provocar diversas ações judiciais para o site de relacionamento revelar o histórico de mensagens, a lista de conexões por IP e exclusão do perfil dos criminosos.

Entre os principais suspeitos estão colaboradores do prefeito de Parnaíba, inclusive, com portarias, por conta de seus estranhos comportamento nas redes sociais, e por seus comentários difamatórios sempre serem seguidos de atuação de fakes, o que sempre despertou a desconfiança das vítimas caluniadas.

Durante um determinado período foram feitos print´s (cópias de imagem) de ataques e xingamentos dos suspeitos na internet, que também coincidem com a atuação dos fakes. Em determinadas ocasiões, a linguagem e o conteúdo usado pelos suspeitos dos ataques é praticamente igual à dos fakes.

Os suspeitos atuam na comunicação através de blogs, são bens conhecidos na imprensa de Parnaíba pelos processos na Justiça por calúnia e difamação, e agem como lobos, sempre atacando em grupo para denegrir a imagem de políticos e adversários do prefeito petista. 


A investigação conjunta da Polícia Federal e da Delegacia de Crimes Virtuais do Piauí mostrará à sociedade parnaibana quem são esses marginais, que se escondem dentro de perfis anônimos na internet, de onde eles acessam (celular, computador de repartição pública ou de outro local), além de exibir as conversas dos fakes, que deve mostrar a ligação deles com outras pessoas.

Caso seja comprovado, os meliantes serão desmascarados e a imprensa da Parnaíba vai repercutir o caso para que toda a sociedade saiba quem são esses verdadeiros marginais.

Delegados e investigadores receberão os nomes dos principais suspeitos, incluindo o de uma repórter, que tem histórico de promover virulentos ataques e calúnias a políticos e pessoas públicas no Facebook. Se a PF e os órgãos de Justiça se empenharem, ao menos três marginais travestidos de comunicadores e assíduos colaboradores do prefeito de Parnaíba serão desmascarados em pouco tempo.

A fábrica de calúnias e ataques de fakes está com os dias contados em Parnaíba. As celas das delegacias do município estão aguardando essa turma que ficou viciada em promover terrorismo nas redes sociais. E quem pensar que apagar os perfis fakes é suficiente para se livrar da investigação judicial e da ação da PF, é melhor começar a rezar.

Redação Acesso343
COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia