publicidade

publicidade

Supermercados esperam aumentar 30% vendas de carne suína


A 2ª Semana Nacional da Carne Suína, que começou nesta quarta-feira, dia 3, é resultado de uma estratégia inédita de ação conjunta entre um setor produtivo e a maior rede de varejo do país. O objetivo é aumentar o consumo da proteína por meio de um amplo trabalho de qualificação e sensibilização de todos os elos da cadeia da suinocultura, desde produtores até os consumidores finais.

Desde o ano passado, a parceria entre a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), o GPA e o Sebrae Nacional atualizou centenas de profissionais de carnes das lojas do Extra e Pão de Açúcar, sensibilizou milhares de consumidores e, como resultado, alcançou um aumento de 77% nas vendas do produto durante a primeira edição da Semana Nacional da Carne Suína, realizada de 02 a 16 de outubro.

Neste ano, a expectativa também é muito positiva. O GPA pretende aumentar em 30% as vendas de carne suína nas mais de 500 lojas que participam do evento em 16 estados do país. O otimismo quanto a alcançar mais um grande sucesso é compartilhado pela diretora comercial do GPA, Mariângela Ikeda. “Estamos com uma alta expectativa e devemos ter um crescimento expressivo. Preparamos uma comunicação de loja com informações e receitas, ampliamos os tipos de cortes de carne suína oferecidos e também descontos especiais para o período no intuito de incentivar o consumo dessa proteína no país”, adianta. A ação acontece em todas as lojas do Pão de Açúcar e Extra até o dia 17 de setembro.

PNDS
A Semana Nacional da Carne Suína é uma “coroação” do trabalho desenvolvido pela ABCS, por meio do Projeto Nacional de Desenvolvimento do Suinocultura (PNDS) Sustentabilidade, para requalificar todo o setor que, em 2013, contou com 43 mil produtores, 1 milhão de empregos diretos e indiretos, US$ 1,35 bilhão exportados e PIB de R$ 28 bilhões.

Desde 2010, o PNDS realizou mais de 1.090 ações em 15 estados, capacitou mais de 46 mil profissionais e sensibilizou 1,3 milhões de pessoas sobre a qualidade e saudabilidade da carne suína. O trabalho exigiu grande capilaridade para desmistificar dezenas de mitos e preconceitos contra o produto e uma mudança de cultura em todos os elos envolvidos.

Visamos todas as interfaces da suinocultura e a maior capilaridade possível a fim de reposicionar o produto. Com apoio do Sebrae Nacional, trabalhamos todos os elos e conseguimos mobilizar o setor. Em 2013, conquistamos a parceria do GPA e, enfim, chegamos diretamente ao consumidor final de todo o país. Já avançamos bastante mas há muito o que fazer”, diz a coordenadora do PNDS, Lívia Machado.

Neste período, o PNDS contribuiu para um aumento no consumo per capita de 13kg per capita em 2010 para alcançar 15,4 em 2013. Tais resultados terminaram por conquistar o apoio de empresas do setor e o engajamento de milhares de pessoas. A nova meta do PNDS é elevar o consumo para 18g por habitante até 2015.

Mayara Bastos

COMPARTILHAR:

+1

Música do Dia