Anúncio para confecção de próteses em rádio, leva CRO a flagrar mais um “prático”


A equipe de Fiscalização do Conselho Regional de Odontologia (CRO/PI) flagrou um novo caso de exercício ilegal da Odontologia. Dessa vez, um anúncio irregular em uma rádio na cidade de Amarante levou os ficais a identificar mais um “prático”. O homem não dispunha de habilitação e nem formação acadêmica para prática dos serviços odontológicos. Ainda assim, ele tinha um laboratório de próteses dentárias e realizava atendimento a pacientes.

Os fiscais do CRO/PI foram a Rádio, onde era veiculado o anúncio e após comprovação da irregularidade, o mesmo foi retirado do ar. Em seguida, a equipe do Conselho identificou o “prático” e realizada a notificação. Para confeccionar as próteses e atender pacientes, o homem utilizava um local sem as mínimas condições de biossegurança. De acordo com informações do Conselho, mesmo os técnicos em prótese legalmente inscritos no CRO não podem manipular paciente. Este deve trabalhar apenas em cima das moldagens realizadas pelo cirurgião dentista. No caso flagrado no município de Amarante, o “prático" não tinha qualquer habilitação técnica para o serviço que realizava.



O técnico em prótese dentário deve prestar serviços para um profissional dentista, e este deve avaliar o material que ele fabrica. Segundo os fiscais, os materiais de consumo e equipamentos encontrados no local são provas mais que suficientes para caracterizar o exercício ilegal da profissão, que é um crime previsto no Artigo 382 do Código Penal Brasileiro.

Por meio das fiscalizações, o CRO/PI também quer conscientizar a população no sentido de ajudar a fiscalizar o exercício ilegal da profissão. Falsos dentistas possuem consultórios dentários precários, sem condições de higiene, expondo pessoas ao contágio de doenças graves. No caso de próteses mau ajustadas, os pacientes correm sérios riscos de ter sequelas graves, além de causar câncer.



Por Mayara Bastos
COMPARTILHAR:

+1