Sindicalistas discutem em Parnaíba a privatização da Eletrobras em Audiência Pública


Na última quarta-feira, dia 18 de outubro, foi realizada no Plenário “Arimatéa Carvalho” na Câmara Municipal de Parnaíba, Audiência Pública para tratar da gravidade da privatização das distribuidoras de energia elétrica no Brasil, em especial a Eletrobras Piauí. Na referida audiência pública compareceram populares, representantes de categorias, políticos, vereadores de Parnaíba, sindicalistas e um representante do Poder Executivo Municipal. 


Antes da abertura dos trabalhos foi montada a composição da mesa, que foi formada por: Francisco das Chagas Santos, Diretor Regional do SINTEPI; Paulo Sampaio, Presidente do SINTEPI; Francisco Marques, Representante da Confederação Nacional dos Urbanitários; Herbet Marinho, Técnico da CHESF; e José Geraldo Alencar Filho, Presidente do Legislativo de Parnaíba e Funcionário da Eletrobras Piauí. Também compareceram: Gentil Nascimento, Representante do Sindicato dos Trabalhadores Federais do Piauí; Claudiana Santos, Representante do Sindicato dos Professores; José Lima, Presidente da OAB Parnaíba; Nivaldo Benício, Membro do Conselho Fiscal do SINTEPI; Rodrigo Brito, Integrante da Procuradoria do Município de Parnaíba, que na ocasião representava o Prefeito Mão Santa; Paulo César Lima; Auditor Fiscal do Trabalho; Cajubá Neto; Advogado e ex-presidente da OAB Parnaíba; e os vereadores André Neves, Bernardo Lima, Diniz, Fátima Carmino, e Neta Castelo Branco.


Geraldinho destacou a importância de audiências públicas como essa, que discutem temas de relevância para sociedade, e em especial para o povo da Parnaíba e do Piauí.  


No evento foram apresentados os argumentos pelos quais os funcionários, colaboradores e sindicalistas são contrários a privatização do sistema elétrico, bem como os malefícios que poderão causar aos servidores do setor.  


Sindicalistas afirmaram que o exemplo de outras privatizações já ocorridas, funcionários e serviços sofreram revés na prestação dos serviços e aumento exorbitante de tarifas de energia, ocasionando para a sociedade um custo social elevado. Falaram também que o Governo Federal argumenta que a Eletrobras precisa ser privatizada por ser inviável e ineficaz, no entanto, em 2016 a estatal foi premiada e reconhecida em diversas modalidades.


LUZ PARA TODOS

O programa “Luz Para Todos”, gerenciado pela Eletrobras, foi considerado pela ONU como um dos maiores programas sociais do mundo, promovendo o acesso universal à energia elétrica e já atende 15,9 milhões de moradores rurais de todo o país. No Piauí 800 mil pessoas saíram da escuridão.





Câmara Municipal de Parnaíba
Diretoria de Comunicação - Dircom

COMPARTILHAR:

+1